Morre em Cuba um dos guerrilheiros fundadores das FARC na Colômbia

(Arquivo) Membros e apoiadores das FARC participam de uma vigília em homenagem aos ex-combatentes mortos, em Bogotá, em 25 de fevereiro de 2020

O rebelde que se orgulhava de ter disparado o primeiro tiro da ex-guerrilha colombiana FARC há mais de meio século, Jaime Guaracas, de 80 anos, morreu na noite de terça-feira em Cuba por razões não divulgadas, informou nesta quarta-feira (06) o partido que surgiu do acordo de paz.

O partido Força Alternativa Revolucionária do Comum (FARC), que surgiu do pacto de paz de 2016 que marcou o fim de mais de cinco décadas de conflito armado, não deu detalhes sobre o que levou à morte.

Guaracas se orgulhava de ter dado "o primeiro disparo" das FARC durante o primeiro semestre de 1964, quando as dissolvidas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia iniciaram seu fracassado ataque armado contra o Estado, segundo contou à AFP em maio de 2015.

De origem indígena, o ex-guerrilheiro fez parte do Estado Maior - o órgão de comando e gestão - e foi o primeiro encarregado pela comissão internacional das FARC.