Morre Djalma Sabiá, um dos fundadores do Acadêmicos do Salgueiro

O Globo
·1 minuto de leitura
Alex Nunes/Divulgação / Alex Nunes/Divulgação
Alex Nunes/Divulgação / Alex Nunes/Divulgação

RIO — Morreu, na noite desta segunda-feira, o presidente de honra e um dos fundadores do Salgueiro, Djalma de Oliveira Costa, o Djalma Sabiá. Ele tinha 94 anos e a causa do falecimento ainda não foi divulgada.

Filho da porta-bandeira, Alzira de Oliveira, e morador do Morro do Salgueiro, Djalma era o único fundador vivo da Vermelha e Branca, criada oficialmente em 3 de março de 1953. O apelido "Sabiá" veio dos jogos de futebol na comunidade da Zona Norte do Rio.

Compositor campeão nos anos de 1956, 1957, 1958, 1959, 1964 e 1976, Sabiá foi ainda diretor de harmonia e vice-presidente da agremiação. No ano de 2013, a escola anunciou a construção de um centro cultural com seu nome. Em 2018, ele tomou posse como presidente de honra do Salgueiro.

Nas redes sociais, a escola de samba confirmou a morte e homenageou Sabiá. "Nem todas as palavras que pudéssemos escrever conseguiriam expressar a dor que toma conta dos nossos corações. Queremos, neste momento, apenas agradecer por todos os ensinamentos e amor que o senhor dispensou a este chão. Salve Djalma Sabiá, nosso rei", diz o post.