Morre Geraldo Brindeiro, ex-procurador-geral da República, aos 73 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Morreu nesta sexta-feira (29) o jurista Geraldo Brindeiro, ex-procurador-geral da República durante a quase totalidade do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP), aos 73 anos.

"Perdemos um valoroso colega, um homem que devotou a vida ao Ministério Público. Geraldo Brindeiro foi um incansável defensor da independência funcional, a própria e a dos colegas", lamentou Augusto Aras, atual PGR, em nota.

Brindeiro foi indicado por FHC como procurador-geral da República em 1995, no primeiro ano de mandato do tucano, e teve o mandato renovado por três vezes, ficando no posto até 2003, no início do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP).

Doutor em Direito pela Universidade de Yale (EUA), antes de ocupar o posto de procurador-geral, Brindeiro havia atuado como vice-procurador-geral eleitoral entre 1990 e 1994.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos