Morre Gerry Marsden, da Gerry and the Pacemakers, banda que popularizou 'You'll never walk alone'

The Independent
·2 minuto de leitura

O cantor e compositor Gerry Marsden, líder da banda britânica Gerry and the Pacemakers, morreu neste domingo, aos 78 anos. Ele teve uma infecção no coração.

"É com muito, muito pesar que, após conversar com a família, conto a vocês que o lendário Gerry Marsden infelizmente morreu, depois de uma breve luta contra uma infecção no coração", anunciou em suas redes sociais o radialista Pete Price, amigo de longa data do músico da geração beat. "Mando todo o amor do mundo para Pauline e sua família. Você nunca vai caminhar sozinho".

A mensagem, encerrada com "You'll never walk alone", faz menção a um dos maiores sucessos de Gerry and the Pacemakers. A regravação que o grupo fez para "You'll never walk alone" foi adotada pela torcida do Liverpool, clube do coração de Gerry Marsden, em meados da década de 1960, e é considerada até hoje um dos mais belos hinos de estádio do mundo, entoado em uníssono pelos torcedores antes de cada partida no estádio de Anfield.

Formada em Liverpool, assim como os Beatles, Gerry and the Pacemakers também tinham o mesmo empresários que os Fab Four, Brian Epstein. Formada inicialmente em 1959, pelos irmãos Gerry e Fred Marsden, e por Les Chadwick e Arthur McMahon, a banda chegou a rivalizar com os Beatles no início da carreira, usando o mesmo estúdio e tocando nos mesmos palcos.

O quarteto seguiu junto até 1966, e lançou sete álbuns, a maioria para o mercado americano. Outros hits de Gerry and the Pacemakers incluem "I like it" e "How you do it?". Depois da separação do grupo, Gerry Marsden fez carreira também como apresentador de programas infantis na televisão.

Uma nova formação dos Pacemakers surgiu em 1972, e ocasionalmente Marsden fazia turnês com diferentes músicos, até 2018, quando anunciou sua aposentadoria. No ano seguinte, porém, ele fez uma aparição surpresa cantando "You'll never walk alone" num show do Take That, no estádio de Anfield, para celebrar o título do Liverpool na Liga dos Campeões.

Gerry Marsden deixa a mulher, Pauline Behan, e duas filhas, Yvette and Victoria.