Morre Juan Padrón, considerado o pai da animação cubana, aos 73 anos

RIO - Morreu nesta terça-feira em Havana o quadrinista e diretor de animação Juan Padrón, aos 73 anos. Conisderado o pai da animação cubana, Padrón estava internado em uma unidade de terapia intensiva por conta de problemas pulmonares.

O também cartunista é o criador das animações de Elpidio Valdés, personagem inspirado na luta pela independência cubana no século XIX, que se tornou um sucesso local, em filmes e animações para a TV. Ele também dirigiu o longa de animação "Vampiros en La Habana!" (1985) e o humorístico "Filminutos", com episódios de um minutor de duração.

Em1985, começou uma parceria com o argentino Quiño, e na década seguinte dirigiu mais de cem curta-metragens da personagem Mafalda. Padrón também dirigiu a série animada "Quinoscopios", que se tornou uma referência para gerações posteriores.

Além das animações, Padrón teve cartuns publicados em jornais de todo mundo. No momento, era assessor dos Estúdios de Animação do Instituto Cubano de Arte e Indústria Cinematográficos (Icaic).