Morre Kurt Westergaard, autor de cartum de Maomé que levou aoa tentado do 'Charlie Hebdo'

·1 minuto de leitura

Kurt Westergaard, cartunista dinamarquês autor de polêmicos desenhos do profeta Maomé, morreu aos 86 anos no último domingo. A informação foi confirmada pela família à mídia local. Ele morreu dormindo depois de um longo período de saúde debilitada.

Westergaard assinou uma série de 12 caricaturas de Maomé, sob o título "A face de Maomé", publicadas no jornal conservador Jyllands-Posten, em 2005. Isso provocou polêmica entre vários mulçumanos porque a fé islâmica proíbe imagens do profeta.

As caricaturas provocaram uma série de ataques a embaixadas dinamarquesas no mundo muçulmano, incluindo a de Damasco, que foi incendiada, que culminou com o massacre no jornal semanal "Charlie Hebdo", em Paris, no ano de 2015, que deixou 12 pessoas mortas e 11 feridos. O veículo republicou os cartuns em 2012.

Westergaard recebeu ameaças de morte que o levaram a se esconder e ter proteção policial. No início de 2010, um homem foi preso por rondar a casa dele com planos para matá-lo.

Westergaard trabalhava no Jyllands-Posten desde meados da década de 1980 como ilustrador e, de acordo com o jornal "Berlingske", o desenho em questão já havia sido impresso uma vez, mas sem gerar muita polêmica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos