Morre Lan, cartunista italiano que retratou cultura carioca, aos 95 anos

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cartunista Lanfranco Aldo, também conhecido como Lan, morreu na noite desta quarta-feira (4), aos 95 anos, após complicações causadas por pneumonia e infecção urinária. A informação foi divulgada nesta quinta (5) pelo jornal O Globo, no qual o chargista trabalhava. A morte ocorreu após dois meses de internação no Hospital da Beneficência Portuguesa, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. O artista italiano morava no Brasil há 45 anos, já trabalhou também como jornalista na Argentina, França e Uruguai. Iniciou sua carreira no Brasil em 1952, no jornal Última Hora. Como cartunista, ganhou destaque no Jornal do Brasil e no O Globo. O chargista ganhou destaque retratando mulheres negras, o samba, o carnaval, elementos da cultura carioca, a torcida do Flamengo e a vida boêmia. Lan, que torcia pela escola de samba Portela, explicou em 2015 em entrevista à TV Câmara, que sua paixão pelo samba surgiu porque o gênero "é alegria até mesmo quando fala de tristeza" e, por isso, retratava tanto esta cultura em suas obras. O sepultamento será no Cemitério de Itaipava, em Petrópolis, no Rio. Ainda não há informações sobre o horário.