Morre Mario Luiz Thompson, dono do maior acervo de imagens da MPB

·1 minuto de leitura

RIO - Morreu hoje, aos 76 anos, em São Paulo, Mario Luiz Thompson, um dos grandes fotógrafos ligados à MPB. Ele estava internado há dois meses no Hospital Santa Rita, em São Paulo, com sequelas de covid-19.

Filho da pianista Íris Thompson de Carvalho, ele foi responsável por registrar shows e momentos antológicos da música brasileira em fotos e vídeo. A partir de 1970, fotografou e gravou em VHS e Super-8 diversas personalidades, formando um acervo gigantesco de imagens de compositores, produtores e músicos.

Parte dele foi publicado no livro livro "Bem-Te-Vi Música Popular Brasileira" (2004), que trazia fotos de cerca de 1400 artistas. Segundo Gilberto Gil, que assinou o prefácio da obra, "Mário Luiz Thompson é 'o' fotógrafo da música popular brasileira".

Thompson também fez capas de discos dos principais nomes da MPB. Na lista estão as imagens de obras de Cartola, Luiz Gonzaga, Jorge Benjor, Belchior, João Gilberto, Jards Macalé e Elis Regina, entre outros. Também organizou e produziu algumas edições do festival das Tertúlias Culturais, evento cultural que ocorria no SESC em São Paulo e que começou a ocorrer no terreno de sua casa.

Nos últimos anos, ele compartilhava parte de seu acervo em seu perfil no Instagram.

Em 2010, Mario Luiz Thompson foi um dos homenageados dp Instituto Brasileiro de Arte e Cultura, pelo "maior acervo particular de fotografias que preservam a trajetória de ícones da nossa música, constituindo o mais amplo registro iconográfico já realizado sobre a história da MPB".

Mario Luiz Thompson deixa um filho, Gabriel Thompson.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos