Morre Marlen Khutsiev, pai do moderno cinema soviético

Marlen Khutsiev, em 28 de agosto de 2013 em Veneza

Marlen Khutsiev, autor de várias películas de culto dos anos 1960 e pai da nova onda do cinema soviético, morreu em Moscou aos 93 anos, anunciou nesta terça-feira a União de Cineastas da Rússia.

"Viveu uma vida cheia de drama e alegria", declarou à AFP a porta-voz da Unión, Tatiana Nemchinskaya.

Marlen (acrônimo de Marx e Lênin) nasceu em 1925 na Georgia soviética. Seu padre era um bolchevique que morreu mais tarde nos expurgos stalinistas e sua mãe era uma aristócrata.

Ele foi autor de uma dezena de filmes que formaram as bases da nova onda soviética durante o desgelo após a morte de Stalin, em 1953.

"Primavera na rua Zarechnaya", lançado em 1956, o ano do relatório de Nikita Khrushchev sobre o culto à personalidade de Stalin, surpreendeu pelo realismo de sua história, a vida de uma jovem professora que chega a uma cidade de província para dar aulas noturnas aos operários.

O filme, visto por mais de 30 milhões de espectadores nos cinemas, foi cultuado na URSS.