Morre menina de 12 anos que, com câncer terminal, realizou desejo de ver 'Homem-Aranha'; ator do filme enviou vídeo com recado carinhoso

·2 min de leitura

RIO — Depois de realizar o desejo de assistir ao novo filme de seu super-herói favorito, "Homem-Aranha: Sem volta para casa", a menina Sophia Vitória, de 12 anos, morreu nesta segunda-feira por volta das 7h, informou sua mãe. Com câncer terminal, ela conseguiu, após a mobilização de familiares, amigos e médicos, ver o longa em um shopping da Zona Sul do Rio na última quinta-feira. Poucas horas antes de precisar retornar ao hospital com quadro agravado neste domingo, Sophia recebeu uma agradável surpresa: um recado carinhoso de um dos protagonistas da sequência, o ator americano Willem Dafoe, que interpreta o vilão Duende Verde, enviado em vídeo.

— Uma amiga me falou sobre você. Sei que você é uma grande fã do Homem-Aranha. Sei que você viu o filme. Eu só queria dizer olá e contar que estou pensando em você e te mandando o meu amor de onde estou, na Itália — disse Dafoe, que preferiu não tornar pública a gravação, reservando-a apenas para a menina e as pessoas mais íntimas dela.

Sophia estava internada no Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira (IPPMG), da UFRJ, na Ilha do Fundão, Zona Norte. Diagnosticada com uma aplasia medular e um tumor intramandibular, ela recebia cuidados paliativos em casa na última semana.

Esperta, inteligente e cativante, a adolescente contou sua história ao GLOBO na última quinta-feira, sob a condição de que a entrevista servisse de alerta sobre a doença.

A reportagem foi parar nas mãos da empresária brasileira Nathalia Scarton, amiga e sócia de Willem Dafoe há anos. Comovida, ela ligou para o ator para contar sobre Sophia, e Dafoe, de viagem, resolveu homenageá-la com um vídeo.

Ela também já tinha recebido uma mensagem delicada do dublador brasileiro do personagem interpretado por Holland, Wirley Contaifer. No texto, ele diz que é amigo "de quem é heroína também e que enfrenta todos os dias com a força que tem".

A corrente de mobilização que levou a história de Sophia até uma rede de cinemas e ao dublador teve início na manhã da última quarta-feira com a equipe médica que cuida da menina. A mensagem pedia ajuda para a realização do sonho da paciente e viralizou na internet e em grupos de mensagens no celular. Em poucas horas, o texto chegou até a empresa, que organizou a sessão exclusiva para Sophia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos