Morre mulher acusada de assassinar a filha de 1 ano na Zona Norte do Rio

Morreu no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla a mulher acusada de matar a própria filha, de 1 ano e 11 meses, em Coelho Neto, na Zona Norte do Rio. Mila Cristina de Oliveira Bolquett ingeriu chumbinho após assassinar a criança, foi levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), transferida para o hospital onde ficou internada e não resistiu.

De acordo com vizinhos, Mila não aceitava que o pai da criança visitasse e levasse a menina, o que teria motivado o crime. Segundo os relatos, o pai teria buscado a criança na tarde de domingo e a levado de volta no início da noite. Ao buscar a menina, a suspeita já teria entrado em casa carregando a filha com violência.

Vizinhos contam, ainda, que, após o episódio, Mila saiu de casa sem a criança, com uma televisão, e teria entrado no carro de um suposto namorado. Ao entrarem na casa, os vizinhos teriam encontrado a criança já sem vida, enrolada em um pano.

Uma das moradoras da região, que preferiu não ser identificada, afirma que, após a tentativa de fuga, a própria autora foi quem decidiu procurar uma delegacia para dizer que tinha matado a filha e tentado tirar a própria vida.

Segundo a PM, os agentes do 9º BPM receberam a informação de que uma criança teria sido morta dentro de casa. Ao chegarem no local, constataram o fato. Mila foi presa em flagrante. De acordo com a Polícia Civil, a autora ainda teria deixado uma carta na qual confessava o crime.