Morre no Rio o compositor Carlos Colla

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

Morreu hoje (13), no Rio de Janeiro, aos 78 anos, o compositor Carlos de Carvalho Colla, pai do gerente executivo da TV Brasil, Carlos Câmara de Carvalho Colla. Nascido em Niterói, região metropolitana do Rio, no dia 5 de agosto de 1944, o compositor sofreu uma parada cardíaca, após cirurgia para tratar dois aneurismas na aorta abdominal.

No Instagram, Carlos Câmara de Carvalho Colla reverenciou o pai: “Você lutou muito, e eu vi de perto. Obrigado por me dar a vida. Você foi muito mais do que o Carlos Colla que todos conheceram. Foi o nosso pai e o nosso ídolo".

Notícias relacionadas:

Também no Instagram, a cantora Daniela Colla homenageou o pai: “Pai, você sempre foi meu herói, minha inspiração, um exemplo de fortaleza e determinação. O compositor da minha vida, um contador e cantador de histórias. Te amo infinita e eternamente. Que você descanse em paz e que no palco da eternidade Deus te receba com muita luz. Te amooooo❤❤❤❤❤".

Com mais de 2 mil músicas gravadas, Carlos Colla foi lançado ao estrelato pelo cantor Roberto Carlos, ao gravar, em 1971, sua música A Namorada, composta em parceria com Maurício Duboc. Entre os anos de 1971 e 1987, Roberto Carlos gravou 17 composições da dupla Colla/Duboc, entre as quais Falando Sério, em 1977, uma de suas mais belas canções românticas.

A partir de 1980, com outros parceiros, entre os quais Chico Roque, Marcos Valle, Elias Muniz e Ed Wilson, compôs para cantores de outros gêneros musicais, como sambistas e sertanejos. São dessa época melodias como Pede a Ela (1985), Solidão e Meu Disfarce (1986), Meu vício É Você (1987), Bye Bye Tristeza (1988), Será (1989), Taras e Manias (1990), Sonho por Sonho (1991), Delírios de Amor e Você Vai Ver (1993).

Do primeiro casamento, teve dois filhos: Carlos Câmara de Carvalho Colla e Daniela.