Morre o chargista Lan, aos 95 anos

Extra
·1 minuto de leitura
Foto: Alexandre Cassiano/Agência O Globo
Foto: Alexandre Cassiano/Agência O Globo

Morreu na noite de quarta-feira, aos 95 anos, o chargista do GLOBO Lanfranco Aldo, mais conhecido como Lan, em decorrência de pneumonia e infecção urinária. Ele estava internado havia dois meses no Hospital da Beneficência Portuguesa, em Petrópolis, cidade onde vivia há mais de 40 anos. A informação foi confirmada pela família.

Nascido na região italiana da Toscana, em 1925, Lan se mudou ainda criança para o Uruguai, onde trabalhou em jornais como o Mundo Uruguaio. O artista também teve passagens pela Argentina e França, até que, em 1952, foi convidado por Samuel Wainer a trabalhar no Última Hora. Lan também atuou no Jornal do Brasil e no GLOBO, onde assinava a coluna "Cariocaturas".

— Foi ele quem abriu caminho para Henfil e Ziraldo, e quem me trouxe para o Rio, em 1978, depois de ver um desenho meu na revista "Isto é" — lembrou Chico Caruso, amigo de longa data do artista. — Era material importado, mais resistente, mas sabíamos que estava difícil para ele.

Apaixonado pela boemia carioca e pela beleza das mulheres, especialmente as negras, o cartunista fazia das curvas a marca mais inconfundível de seu estilo. Há mais de cinco décadas, era casado com Olívia Marinho, ex-passista do Salgueiro.

Lan será enterrado esta tarde no Cemitério de Itaipava, em Petrópolis. Ainda não se sabe o horário do sepultamento.

Mais informações em breve.