Morre o suspeito de tiroteio na Califórnia, que deixou 10 mortos

Um tiroteio em Monterey Park, no sul da Califórnia, durante a celebração do Ano Novo Lunar deixou 10 mortos, enquanto o suspeito morreu "de um tiro autoinfligido", disse a polícia no domingo (22).

O xerife do condado de Los Angeles, Robert Luna, onde fica a cidade conhecida como "New Chinatown", informou que uma van com um aviso de busca foi rastreada e que, quando os policiais se aproximaram, ouviram um tiro dentro do veículo.

"O suspeito sofreu uma bala autoinfligida por arma de fogo e foi declarado morto no local", disse Luna. Ele foi identificado pela polícia como Huu Can Tran, de 72 anos.

"Posso confirmar que não há suspeitos pendentes", acrescentou Luna, que disse que o motivo do ataque, que também deixou 10 feridos, alguns em estado grave, ainda é desconhecido.

"A investigação ainda está em andamento. Os detetives de homicídios (...) trabalham dia e noite para reunir informações adicionais e determinar o motivo por trás desse incidente extremamente trágico", disse ele.

A caçada começou 12 horas antes, depois que um homem descrito pela polícia como asiático abriu fogo em uma casa de festas em Monterey Park, lar de 60.000 pessoas, a maioria de origem asiática.

No final da manhã, a polícia cercou uma van branca em Torrance, ao sul de Los Angeles e a pouco mais de 40 km de Monterey Park.

Imagens aéreas mostraram a van cercada por veículos blindados, enquanto um grande número de viaturas estava próximo, dentro de um amplo cordão policial.

O cerco culminou com homens uniformizados fortemente armados invadindo a van após quebrarem a janela do lado do passageiro. Fotos tiradas pela AFP no local mostram o corpo sem vida de um homem no banco do motorista.

- O tiroteio -

A polícia respondeu às ligações de emergência pouco depois das 22h00 de sábado (03h00 de domingo, no horário de Brasília) e encontrou pessoas saindo das instalações.

"Infelizmente" os paramédicos "declararam 10 vítimas mortas no local", disse Luna. Os mortos são cinco mulheres e cinco homens, disseram as autoridades, sem dar nomes ou idades. Testemunhas disseram que o suspeito atirou indiscriminadamente.

Wong Wei, que mora em Monterey Park, disse ao Los Angeles Times que uma amiga sua tinha ido ao clube e estava no banheiro quando os tiros começaram.

Segundo seu relato ao jornal, três pessoas entraram correndo em seu restaurante e pediram que ele trancasse a porta, pois havia um homem com uma arma semiautomática e vários cartuchos de munição.

O suposto atirador foi para outro estabelecimento de dança a uma curta distância, mas foi abordado e desarmado antes de fugir.

Luna homenageou duas pessoas no local do segundo incidente. "Posso dizer que o suspeito entrou lá, provavelmente com a intenção de matar mais pessoas, e dois membros corajosos da comunidade decidiram que iriam entrar em ação e desarmá-lo", afirmou.

"Eles tomaram posse da arma e o suspeito fugiu", acrescentou.

A arma usada foi "uma pistola de assalto semiautomática (...) que tinha um carregador estendido de alta capacidade", detalhou Luna.

- Crime de ódio? -

"Não sabemos se isso é especificamente um crime de ódio conforme definido por lei", disse Luna, "mas quem entra em um salão de dança e atira em 20 pessoas?"

A polícia e especialistas ainda trabalham no local do massacre, observou um fotógrafo da AFP. Perto dali e sobre uma fila de lanternas vermelhas, uma faixa desejava aos moradores um "Feliz Ano do Coelho".

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram para o festival de dois dias do Ano Novo Lunar, um dos maiores da região. Os eventos agendados para domingo foram cancelados após o ataque.

"Meu coração está partido pelas vítimas, por suas famílias e pelas pessoas da minha cidade natal", lamentou Judy Chu, ex-prefeita de Monterey Park, no Twitter.

Chu esteve no local, juntando-se às festividades horas antes do tiroteio, quando a multidão ainda era grande. "Isso poderia ter sido muito pior", afirmou.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ordenou que as bandeiras em prédios públicos de todo o país fiquem a meio mastro até 26 de janeiro, "um sinal de respeito pelas vítimas" do tiroteio, disse um comunicado da Casa Branca.

O tiroteio em Monterey Park foi o mais mortal desde o tiroteio em massa em Uvalde, Texas, que deixou 21 mortos em uma escola em 24 de maio de 2022.

De acordo com o site Gun Violence Archive, os Estados Unidos registraram 647 assassinatos em massa no ano passado, definidos como incidentes com quatro ou mais pessoas baleadas ou mortas, sem incluir o atirador.

hg/bbk/st/ad/gm/yow/zm/aa