Morre piloto de helicóptero da Força Nacional que caiu no Pantanal

RENATO MACHADO
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Morreu na madrugada desta terça-feira (27) o policial Renato de Oliveira Souza, que pilotava o helicóptero da Força Nacional de Segurança Pública que caiu no início do mês na região do município de Poconé (MT) enquanto atuava no combate aos graves incêndios no Pantanal. A informação foi confirmada em nota pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. A pasta informou que Souza passou por uma cirurgia na coluna e seguiu para o Rio de Janeiro após ter recebido alta. Ele se encontrava em processo de recuperação. A causa da morte não foi informada pelo ministério. O helicóptero do modelo Esquilo caiu no dia 8 deste mês, durante operação para conter as queimadas no Pantanal. Além do piloto, estavam na aeronave o copiloto Luiz Fernando Berberick, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, e o sargento Emerson Martins, da Polícia Militar do mesmo estado. Ambos se recuperam. Souza era agente especial da Polícia Civil do Distrito Federal. O policial havia ingressado na Força Nacional em 2016 e se tornou comandante da seção de aviação. De acordo com o ministério, o policial atuou nas operações relacionadas à realização das Olimpíadas no Rio, em 2016, e no desastre de Brumadinho, em Minas Gerais. "O Ministério da Justiça e Segurança Pública reconhece e agradece ao policial Renato de Oliveira Souza por seu profissionalismo e dedicação pelo país. Aos familiares e amigos, manifestamos nosso sentimento de solidariedade", afirma nota da pasta. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também se manifestou sobre morte do policial. "Meus sentimentos à família e minha homenagem e agradecimento ao comandante Renato Souza, da PCDF, que bravamente lutou tanto no desastre de Brumadinho quanto no combate aos incêndios no Pantanal", escreveu o ministro, em suas redes sociais.