Morre Roberto Dinamite, ídolo do Vasco, aos 68 anos

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O maior ídolo do Vasco da Gama Roberto Dinamite morreu neste domingo, aos 68 anos, em decorrência de problemas causados por um câncer no intestino, informou o clube.

O tumor foi descoberto em 2021 e a saúde do ídolo ficou muito fragilizada nas últimas semanas.

Maior artilheiro da história do Campeonato Brasileiro, com 190 gols marcados, e recordista de gols no torneio estadual (184), Dinamite consagrou-se no Vasco, time pelo qual jogou mais de mil vezes e marcou 708 gols.

Ao longo de sua carreira, disputou duas Copas pela seleção brasileira e atuou na Portuguesa e no Barcelona da Espanha. Também teve uma carreira política, como deputado estadual.

"O maior de todos será eterno. O seu legado é eterno. A influência em gerações que acompanham o futebol há décadas e chegou a batizar nomes de torcedores é infinita", disse em nota o Vasco da Gama, clube do qual Dinamite chegou a ser presidente.

A perda do craque foi lamentada por políticos, clubes e atletas nas redes sociais.

"Roberto Dinamite foi um gigante na história do Vasco da Gama e do futebol brasileiro. Como torcedor do Vasco no Rio, admirei muito seu futebol bonito, ofensivo, de um chute tão potente de perna direita que virou apelido. E de apelido, sobrenome", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em sua conta no Twitter.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), também lamentou a morte do craque. "Meu ídolo desde criança. O cara que me fez viver as primeiras emoções c meu Vascão. Um ser humano generoso e amigo. Vai em paz Dinamite. Obrigado por todos os momentos de alegria q você me proporcionou. Meus sentimentos aos familiares, amigos e a legião de fãs desse craque".

"O Roberto Dinamite foi um dos maiores jogadores da história do nosso futebol. Além de entrar para a bela história do Vasco, ele encantou os fãs do futebol em todo o mundo. A CBF se solidariza com os familiares e com os fãs do artilheiro", disse o presidente da confederação, Ednaldo Rodrigues.

"Uma semana dura para o futebol, que Deus te receba e conforte toda sua família... Meus pêsames... seu legado também será inesquecível meu amigo!!!", postou o craque Ronaldinho Gaúcho.

Na semana retrasada, o futebol brasileiro perdeu o Rei Pelé, que morreu aos 82 anos também em decorrência de um câncer.

"Um grande jogador e ídolo. Uma perda irreparável para o futebol e agora, depois da perda do Rei Pelé, vem a morte do Rei do Vasco", disse à Reuters Rodrigo Matrone, um torcedor do rival Flamengo.

(Por Rodrigo Viga Gaier, com reportagem adicional de Gabriel Araujo)