Morre Rochelle Costi, artista visual que reinventou a fotografia com escala insólita

*ARQUIVO* São Paulo, SP, 13.07.2005: A artista plástica Rochelle Costi em seu ateliê no Instituto Tomie Ohtake. (Foto: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, SP, 13.07.2005: A artista plástica Rochelle Costi em seu ateliê no Instituto Tomie Ohtake. (Foto: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu, vítima de um atropelamento na tarde deste sábado (26), em São Paulo, a artista plástica Rochelle Costi. Um dos nomes mais destacados da arte contemporânea do país, ela participou da Bienal de São Paulo e se notabilizou pelo trabalho fotográfico em que reinventa a escala de cenários domésticos.

Ela deixava o Museu da Imagem e do Som, na avenida Europa, na zona oeste paulistana, quando foi atingida por um motoqueiro. O lugar do acidente é perto de onde Marcelo Fromer, da banda Titãs, foi atropelado, também por um motociclista, em 2001 —ele morreu pouco depois em decorrência dos ferimentos.

Costi, que tinha 61 anos, chegou a ser socorrida e levada ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos. Ela estava acompanhada da irmã, Simone, no momento do acidente.