Morre Ruth de Souza, da seleção brasileira de basquete, aos 52 anos

O Globo
·1 minuto de leitura

O esporte brasileiro perdeu mais um nome importante para a Covid-19. A ex-pivô Ruth de Souza, campeã dos Jogos Pan-Americanos de Havana (1991) com a seleção brasileira de basquete, morreu nesta terça-feira por complicações relativas à doença.

Ruth, de 52 anos, estava internada desde o início deste mês. Seu quadro clínico vinha apresentando piora nos últimos dias.

Natural de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, Ruth foi campeã mundial com a seleção brasileiro em 1994, além de ter disputado a Olimpíada de Barcelona, a primeira da seleção feminina, em 1992. A ex-ala atuava como técnica em sua cidade natal.

— Perdi uma amiga, com uma história de vida de muitos desafios, mas que jamais perdeu sua doçura e sempre com seu jeito humilde e eficiente na convivência em grupo. Dia muito triste para mim. Ruth fazia parte da minha família e era sempre recebida com carinho, como merecia. Que ela faça esta passagem com muita luz — disse Magic Paula, vice-presidente da Confederação Brasileira de Basketball (CBB). Em nota, a entidade lamentou a perda:

"Em vida, Ruth recebeu diversas homenagens da Confederação Brasileira de Basketball nas últimas duas décadas, sempre em referência à sua garra em quadra, seu carisma, entrega e dedicação ao esporte. Ruth deixa um exemplo de como é possível combater o bom combate, ser firme, raçuda em quadra, defender as cores do Brasil, mas sem perder o fair play. Ruth, nós nunca esqueceremos o seu sorriso!"