Morreu Liliane Bettencourt, herdeira da L'Oréal e mais rica do mundo

1 / 2

Liliane Bettencourt

Divulgação

Liliane Bettencourt, herdeira do grupo L'Oréal e mulher mais rica do mundo, segundo a revista americana "Forbes", morreu na madrugada desta quinta-feira (21), aos 94 anos - anunciou sua família.

"Liliane Bettencourt faleceu esta noite em sua residência. Ela faria 95 anos em 21 de outubro. Minha mãe partiu tranquilamente", escreveu sua filha, Françoise Bettencourt Meyers, em um comunicado.

À frente de uma fortuna estimada em quase 40 bilhões de dólares pela "Forbes", em 2017, Bettencourt era a mulher mais rica do mundo e ocupava o 14º lugar no ranking geral dos mais ricos.

Vítima do mal de Alzheimer e posta sob tutela, ela estava afastada da vida pública desde 2012, ano em que deixou o conselho administrativo da L'Oréal e qualquer papel de liderança dentro do grupo.

A holding familiar Thétys é a acionista majoritária da L'Oréal, com 33,05% em 31 de dezembro de 2016. Thétys é presidida pela filha, Françoise, mas Liliane Bettencourt conservava o usufruto.

Em um comunicado conjunto, o CEO da L'Oréal, Jean-Paul Agon, manifestou sua "imensa tristeza", depois do anúncio do falecimento de Bettencourt.

Nos últimos anos, seu nome esteve envolvido em um litígio na Justiça, depois que alguns de seus familiares foram condenados por "abuso de confiança" por se aproveitarem de Liliane, inclusive financeiramente, apesar da degradação de sua condição de saúde.

Nascida em 21 de outubro de 1922, em Paris, Liliane foi educada com rigor, nos dominicanos. Sua mãe, pianista, faleceu quando ela tinha cinco anos. Dez anos depois, ela dava seus primeiros passos na L'Oréal. Bettencourt era considerada depositária da obra de seu pai, Eugène Schueller, fundador da empresa.