“Morreu tentando salvar a filha”: homem chora assassinato de esposa e enteada em Sorocaba (SP)

·2 min de leitura
Isabela e Filipe eram casados e tinham um filho de 4 anos - Foto: Arquivo Pessoal
Isabela e Filipe eram casados e tinham um filho de 4 anos - Foto: Arquivo Pessoal
  • Edimar Santos era marido de Daniela Rosa e padrasto de Isabela Renovato

  • Elas foram mortas pelo marido da jovem, Filipe Renovato, a facadas em Sorocaba

  • Segundo o padrasto, Filipe e Isabela tinham um relacionamento abusivo

Edimar Santos perdeu a esposa e a enteada na manhã da última quarta-feira (1), assassinadas pelo marido da jovem na residência da família em Sorocaba, interior de São Paulo. Em depoimento ao UOL, o homem falou sobre a dor das mortes e deu seu parecer sobre o caso.

Ele contou que o assassino Filipe Renovato, de 30 anos, e Isabela Rosa Renovato, 25, estavam juntos há seis anos. Da relação, nasceu um filho, hoje com 4 anos, o que não impediu que o casamento estivesse em processo de separação há cerca de um mês.

Isso porque, segundo Edimar, Isabela vivia em um relacionamento abusivo, tumultuado e cheio de idas e vindas com um homem ciumento. E foi justamente esse ciúme que teria feito Filipe tirar a vida da mulher na própria casa.

"A Isabela e o Filipe terminaram havia um mês, mas ele ainda estava dormindo na casa até achar outro lugar para morar. Ele teria que deixar o imóvel nesta semana e acreditamos que por isso ele fez isso com elas", relatou Edimar.

Segundo relatos, o criminoso teria iniciado uma discussão sobre conversas por mensagem de Isabela com outro rapaz, um suposto novo namorado. Após manter a esposa e a sogra, Daniela Rosa, de 41 anos, reféns por quase três horas, ele as esfaqueou.

Policiais prenderam o suspeito - Foto: Reprodução/TV Tem
Policiais prenderam o suspeito - Foto: Reprodução/TV Tem

De acordo com a polícia, foram utilizadas quatro facas no crime. Daniela morreu na hora. Isabela chegou a ser levada em estado grave para um hospital na região, mas não resistiu aos ferimentos.

“A Daniela morreu por tentar salvar a filha, e a Isabela por não aceitar um relacionamento abusivo. Esperamos que a Justiça seja feita”, declarou Edimar.

Ameaças de morte ao filho

O homem contou que Filipe começou uma confusão quando Daniela e Isabela ainda estavam trabalhando durante a madrugada, e teria ameaçado de morte o filho do casal e próprio cunhado, de apenas 14 anos.

As duas mulheres deixaram o serviço correndo para ver o que estava acontecendo, momento no qual o criminoso teria dado início à discussão que terminou com os assassinatos.

“A Isabela foi para casa ver o que estava acontecendo e a mãe a acompanhou. Elas deixaram o trabalho por volta das 2h porque o Filipe estava muito alterado. Quando elas chegaram na casa, começou uma briga e ele passou a ameaçar a todos com facas”, disse Edimar.

O padrasto relatou, ainda, que Isabela já havia sido agredida pelo namorado em outra oportunidade. "Ele tinha muitos ciúmes dela. Há uns dois anos, ele bateu na Isabela durante uma crise de ciúme e a Daniela foi defender a filha e também foi agredida com um soco no olho. Eles chegaram a se afastar um tempo, ficaram sem se falar, mas acabaram voltando.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos