“Morta” pelo SUS, Gleisi Hoffmann tenta provar que está viva para tomar vacina

·1 minuto de leitura
Presidente do PT não conseguiu tomar segunda dose da vacina (Heuler Andrey/AFP via Getty Images)
Presidente do PT não conseguiu tomar segunda dose da vacina (Heuler Andrey/AFP via Getty Images)
  • Gleisi Hoffmann foi alertada de que seu cadastro no SUS sofreu baixa por óbito

  • A causa seria um ataque de hacker sofrido pelo Ministério da Saúde no ano passado

  • Agora, a presidente do PT tenta comprovar que está viva para poder se vacinar

Presidente do PT, Gleisi Hoffmann precisa provar que está viva para tomar a segunda dose da vacina da Covid-19. A informação foi divulgada pela coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo nesta terça-feira.

Leia também

Gleisi recebeu a primeira dose do imunizante em junho, em uma unidade do SUS em Brasília. Pouco depois, porém, foi contatada por profissionais da saúde que a informaram de que seu cadastro no sistema havia sofrido baixa por óbito.

A presidente do PT, então, precisou apresentar novos documentos, para comprovar que ela, de fato, estava viva.

Gleisi recebeu apenas a primeira dose da vacina da Covid-19 - Foto: Getty Images
Gleisi recebeu apenas a primeira dose da vacina da Covid-19 - Foto: Getty Images

Baixa pode ter sido causada por ataque de hacker

Gleisi consultou o deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP), que levantou a hipótese de a alteração no cadastro de Gleisi estar ligada a um ataque de hackers sofrido pelo sistema da pasta no ano passado.

Outro indício deste ataque é que uma segunda alteração foi feita no cadastro de Gleisi. Ao lado de seu nome completo, aparece um suposto apelido da petista: “Bolsonaro”.

Em meio a este impasse, Gleisi enfrenta agora um trâmite burocrático. O objetivo é provar que está viva, para que seu cadastro seja reativado e ela possa imunizar-se contra a Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos