Morte da Rainha Elizabeth 2ª: os lugares marcantes do funeral

undefined

Pessoas se reúnem do lado de fora dos portões do Palácio de Buckingham, em Londres, em 20 de fevereiro de 2022 (Foto: DANIEL LEAL/AFP via Getty Images)
Pessoas se reúnem do lado de fora dos portões do Palácio de Buckingham, em Londres, em 20 de fevereiro de 2022 (Foto: DANIEL LEAL/AFP via Getty Images)

Após a morte da Rainha Elizabeth II, o Reino Unido entrará em um período de luto com rituais e tradições importantes a serem seguidos nos dias posteriores.

Vários deles acontecerão em lugares específicos de Londres, sendo realizados por pessoas específicas, cuja função faz parte de seu título.

Alguns figurões militares também participarão de procedimentos cerimoniais importantes.

O Yahoo UK pesquisou que lugares são esses, o que significam e os responsáveis por algumas das tarefas mais importantes na preparação para o funeral da Rainha.

Palácio de Westminster

O Palácio de Westminster é composto das Casas Parlamentares e da Elizabeth Tower, conhecida como Big Ben.

Na verdade, Big Ben é o nome de um dos sinos que fica no interior, mas é usado para se referir à torre também.

Antes chamada de Torre do Relógio de Londres, a construção histórica recebeu um novo nome em 2012 para marcar o Jubileu de Diamante da Rainha.

As demais torres são a Torre de Vitória (Victoria Tower) e a Central Tower.

Charles, o novo rei, irá ao parlamento em seu primeiro dia como monarca. Ele receberá uma mensagem de condolências dos deputados e lordes.

Além disso, ele frequentará cada cerimônia de abertura do parlamento.

Leia também

The Mall, a avenida

The Mall é a avenida que leva ao Palácio de Buckingham, no centro de Londres.

Costuma ficar muito movimentada durante a cerimônia Trooping the Colour, um desfile anual que marca o aniversário oficial da monarca.

O caixão da rainha percorrerá a avenida a caminho do Westminster Hall cerca de quatro dias após a sua morte.

É provável que o caixão volte pelo mesmo caminho depois do funeral.

Westminster Hall

O Westminster Hall fica no Palácio de Westminster e é um local em que a rainha se dirige às duas Casas Parlamentares (a Câmara dos Lordes e a Câmara dos Comuns).

A monarca deu pronunciamentos presencialmente aos parlamentares em seus jubileus em 2002 e em 2012.

Mas, neste evento, será o local que abrigará seu caixão.

O salão será aberto ao público para visitas e homenagens, como em 2002, quando a mãe da rainha faleceu. As pessoas esperarão por muitas horas para ver o caixão.

O salão provavelmente ficará aberto 23 horas por dia para receber todos os simpatizantes.

Seus quatro filhos ficarão em vigília e Anne será a primeira mulher na história a fazê-lo.

O salão também é onde o novo rei Charles receberá as condolências dos membros de ambas as casas logo após se tornar monarca.

Abadia de Westminster

A Abadia de Westminster fica a poucos passos das Casas Parlamentares e é o local de cerimônia do Dia da Commonwealth, um dia muito importante para a rainha.

É também onde fica o túmulo do soldado desconhecido, onde a rainha prestava homenagens durante a Remembrance Week todos os anos.

Os buquês das noivas reais são enviados para o túmulo após as cerimônias de casamento.

O funeral da rainha será realizado na abadia e conduzido pelo Arcebispo da Cantuária.

A cerimônia será realizada nove dias após a morte da rainha.

O caixão será levado de carruagem da igreja até Windsor e será enterrado dentro da capela.

A abadia de Westminster também será a sede da coroação do novo monarca, no momento oportuno.

Desfile dos guardas da rainha (Horse Guards Parade)

Normalmente, o Horse Guards Parade é mais conhecido como um espaço aberto onde ocorre grande parte da procissão anual do Trooping the Colour.

O desfile do Trooping the Color é realizado todos os anos para o aniversário oficial do monarca, marcado em junho durante o reinado da rainha Elizabeth II.

O local dos desfiles também é a entrada oficial do Palácio de Buckingham e do Palácio de St. James.

Palácio de St. James

O Palácio de St. James fica no centro de Londres, perto do Palácio de Buckingham e do Horse Guards Parade.

O Conselho de Adesão se reunirá no palácio imediatamente após a morte da rainha.

O conselho dará início ao processo de coroar Charles como rei, entretanto, é importante lembrar que este título será concedido assim que a rainha morrer.

Ele será proclamado soberano na Parte Um da reunião e, se for possível, a Parte Dois acontecerá logo em seguida, com a leitura de uma declaração e um juramento.

A proclamação do novo rei será feita da sacada do palácio pelo Garter King of Arms.

O funeral será planejado nos escritórios do Palácio de St. James.

A estátua de Charles I e o Royal Exchange

As declarações da morte da rainha se iniciam em dois lugares:

Um deles é a estátua de Charles I em Londres, e o outro é o Royal Exchange, edifício localizado no centro financeiro da cidade.

Depois de feitos os anúncios nesses locais, o fato será anunciado em todo o país, nas prefeituras e em várias capitais.

Palácio de Buckingham

O Palácio de Buckingham é a principal residência da família real e do monarca reinante, por isso, espera-se que o caixão da rainha passe por lá.

O caixão será colocado na sala do trono do palácio antes de ser levado para o Westminster Hall.

Um aviso será colocado no terreno do Palácio de Buckingham com a notícia da morte da Rainha. Para o público acostumado a ver avisos de nascimento na família real, este marcará um momento muito mais sombrio.

Capela de São Jorge

A capela fica nos terrenos do Castelo de Windsor e há décadas é um local de culto usado pela rainha.

E é onde seu corpo será sepultado assim que o funeral terminar em Londres.

A rainha amava o Castelo de Windsor. Foi lá que ela cresceu durante a Segunda Guerra Mundial, passou dezenas de Páscoas, realizou os rituais da Quinta-Feira Santa, e viu seu filho, o príncipe Edward, se casar.

O príncipe Harry e a princesa Eugenie também se casaram na linda capela no terreno do castelo.

É o local mais adequado para o descanso da rainha.

Hyde Park

O Hyde Park, em Londres, será o local para a salva de tiros, como ocorre de costume em aniversários reais ao longo das décadas.

Haverá uma salva de 41 tiros após as proclamações da morte da rainha.

Também haverá uma salva de tiros durante a procissão do caixão do Palácio de Buckingham até o Westminster Hall.

Títulos reais

Rei: Charles será o rei e é provável que mantenha seu primeiro nome em seu novo título, apesar das conotações. Ele será o rei Charles III.

Duque de Lancaster: Charles também se tornará o duque de Lancaster, título referente ao Ducado de Lancaster, terreno concedido ao monarca.

Rainha consorte: Camilla se torna a rainha consorte. No entanto, é sabido que ela não quer ser considerada rainha. Embora haja rumores de que ela prefere ser chamada de princesa consorte, esse título não é compatível com o título de rei de seu marido.

Príncipe de Gales: herdeiro aos cinco anos de idade, Charles foi nomeado príncipe de Gales. No entanto, o título se unifica com a coroa no momento da adesão. É provável que Charles recrie o título e nomeie seu filho, William, o novo príncipe de Gales. William também é herdeiro do Ducado da Cornualha e, portanto, se tornará o duque da Cornualha.

Duquesa da Cornualha: quando o marido deixar de ser o duque da Cornualha, o título de duquesa da Cornualha também será transferido de Camilla para Kate. William e Kate receberão o Ducado de Cambridge. Kate será conhecida como Catherine, a duquesa da Cornualha e de Cambridge.

Conde Marechal do Reino Unido (Earl Marshal): o Earl Marshal é a pessoa encarregada de organizar o funeral do monarca. Atualmente, o Earl Marshal é o duque de Norfolk, Edward William Fitzalan-Howard. É um cargo hereditário. Os trabalhos serão feitos no Palácio de St. James.

Garter King of Arms: o Garter King of Arms é o rei das armas sênior, oficial do colégio de armas (College of Arms) sênior, a autoridade heráldica na Inglaterra, Escócia e País de Gales. Atualmente, o título pertence a Thomas Woodcock. Ele será o responsável pela leitura da proclamação do novo rei do Palácio de St. James depois da reunião do conselho.

Que tropas serão acionadas após a morte da rainha?

Nos dias seguintes, vários regimentos das Forças Armadas estarão envolvidos em momentos cruciais da cerimônia de despedida da rainha.

O 1º Regimento de Guardas da Vida (1st Life Guards): este regimento estará presente na proclamação do novo monarca no Palácio de St. James para tocar os trompetes. Os 1st Life Guards fazem parte do Regimento de Cavalaria Doméstica e são os guardiões da realeza há 300 anos.

Coldstream Guards: este regimento tocará bateria envolta em panos pretos no Palácio de St. James durante a cerimônia de proclamação do novo monarca.

Artilharia Montada Real (King’s Troop Royal House Artillery): este regimento está envolvido na salva de tiros no Hyde Park. A salva de tiros convencional tem 21 tiros. São adicionados mais 20 quando ocorre em parques reais, portanto, no Hyde Park, haverá uma saudação de 41 tiros. Os tiros serão disparados em intervalos de 10 segundos.