Morte da rainha pode favorecer a reconciliação de Harry e Meghan com a família

A morte da rainha Elizabeth II pode ajudar a iniciar uma reconciliação do príncipe Harry e sua esposa Meghan com o resto da família real, após um suposto afastamento e sua mudança para os Estados Unidos.

Os casal, que estava no Reino Unido quando a rainha morreu na quinta-feira, se juntou ao irmão de Harry, William, e sua esposa, Catherine, no Castelo de Windsor, no sábado. Foi a primeira aparição pública dos quatro juntos desde 2020.

Vestidos de preto, eles observaram as flores deixadas pela morte da rainha, e cumprimentaram o público, sem transparecer o estado da relação entre os casais.

Mas a decisão de aparecerem juntos diante das câmeras sugeriu um avanço na reconciliação.

Segundo a imprensa especializada em realeza britânica, William, o herdeiro do trono, procurou o irmão mais novo, que critica a família desde que abandonou os deveres reais.

Dois dias antes, a situação era bem diferente: Harry, 37 anos, chegou sozinho em um veículo a Balmoral, na Escócia, pouco depois da morte da rainha. William e outros familiares, exceto Catherine, chegaram antes em um único carro.

Richard Fitzwilliams, especialista em realeza, disse na quinta-feira que o fato de os irmãos chegarem separadamente mostra que eles estão "afastados".

Harry e Meghan são vistos como causa de "muitos danos à família real nos últimos meses" com seus comentários, acrescentou.

"Para o futuro, a bola está em campo e depende de como eles querem jogar", acrescentou.

- Caminhos diferentes -

Após a morte de Diana, a mãe dos príncipes, em um acidente de trânsito em Paris em 1997, os irmãos comoveram o mundo ao caminharem atrás de seu caixão no cortejo fúnebre. William tinha 15 anos e Harry apenas 12.

Como adultos, eles pareciam muito próximos e isso continuou depois que William se casou com sua namorada de longa data, Kate Middleton, em 2011. Mas após o casamento de Harry em 2018 com Meghan, uma atriz americana, o relacionamento começou a estremecer.

Harry disse em uma entrevista de 2019 que ele e seu irmão estavam seguindo “caminhos diferentes”. Um ano depois, ele e Meghan anunciaram sua mudança para os Estados Unidos.

Em uma entrevista explosiva do casal a Oprah Winfrey, em março de 2021, Meghan garantiu que Catherine a fez chorar. Eles também alegaram que um membro da realeza, que não identificaram, especulou sobre a cor da pele do futuro filho do casal, já que Meghan é afrodescendente.

William reagiu dizendo que a família real "não é nada" racista. As relações entre os irmãos estavam claramente distantes quando eles se encontraram novamente no ano passado para inaugurar uma estátua de sua mãe. Também não se encontraram para o Jubileu de Platina da Rainha em junho.

Recentemente, Meghan disse à revista The Cut que agora se sente "livre" para contar sua própria história, que alguns viram como uma ameaça disfarçada à monarquia.

cdu/jj/phz/jj/mas/es/jc