Morte de Erasmo Carlos repercute na imprensa internacional: 'Pioneiro', 'lenda', 'parceiro de Roberto Carlos'

A morte de Erasmo Carlos nesta terça-feira, dia 22, aos 81 anos, tornou-se notícia também na imprensa internacional. Veículos da Argentina, Uruguai e Portugal destacaram a carreira do Tremendão e valorizaram a importância do cantor para a música brasileira. Nos textos, além de falarem da Jovem Guarda e parceria com Roberto Carlos, aparecem elogios como "ícone" e "lenda do rock". Confira abaixo:

"Morreu Erasmo Carlos, lenda da música brasileira e parceiro criativo de Roberto Carlos", escreveu o El País Uruguay.

"Morreu Erasmo Carlos, pioneiro do rock brasileiro", entitulou o jornal Expresso, de Portugal.

"Morre aos 81 anos Erasmo Carlos, um dos ícones do rock brasileiro", destaca o ABC, do Paraguai, que ainda fez outra publicação para dizer que o artista tinha acabado de ganhar um Grammy Latino.

"Morreu o cantor e compositor brasileiro Erasmo Carlos (1941-2022), ex-Jovem Guarda", escreveu o jornal português "O Público."

Erasmo Carlos, um dos cantores e compositores mais populares do Brasil, morreu aos 81 anos, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, dia 22. O artista havia deixado o hospital Barra D’Or em 2 de novembro após 16 dias internado tratando uma síndrome edemigênica. O cantor voltou a ser internado e, de acordo com informações apuradas pela TV Globo, precisou ser intubado na última segunda-feira, dia 21.