Morte de idosa de 81 anos em SP: dois suspeitos identificados têm 18 e 19 anos; um deles já havia roubado outra família japonesa

A Polícia Civil já identificou dois dos quatro homens que teriam invadido e roubado a casa da enfermeira Tamami Ikuno, de 81 aos de idade, e de Leila Seimi Ikuno, de 55 anos, no último sábado (22), no bairro Sacomã, em São Paulo (SP). O caso terminou em tragédia. A idosa foi assassinada porque, ao perceber a ação dos criminosos, se desesperou e começou a gritar, o que teria irritado um dos bandidos, que resolveu sufocá-la.

Assalto ostentação: criminosos roubam motos em SP para vender e se exibir

Kat Torres: Coach 'bruxa' admite que mentiu sobre acusações e Yasmin Brunet vai à delegacia: 'Internet não é terra de ninguém'

As investigações são lideradas pela delegada Patrícia Vaiano Mauad, titular da 83ªDP. Os policiais descobriram que participaram do assalto Nicolas de Souza Fortunato , de 18 anos, e João Henrique Vizacre Oliveira , de 19 anos. Ambos, segundo a polícia, já possuem passagens criminais. Nicolas, inclusive, já havia sido preso por roubar a residência de um casal de idosos também de origem nipônica, e na mesma área. A polícia não informou se eles já foram encontrados e presos.

O caso

De acordo com a Polícia Civil, o grupo pulou o muro da casa, no número 17 da Rua Aracanga, e ao render as duas moradoras pediu dinheiro e joias. A invasão e a fuga foram flagradas por câmeras de segurança externas. Um carro foi usado na empreitada, onde um quarto suspeito ficou esperando a volta dos demais criminosos. O veículo foi achado queimado na segunda-feira.

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo emitiu uma nota lamentando a morte de Tamami, que era professora e voluntária como acupunturista pela Associação Comercial do Estado de São Paulo e Rotary Clube de São Paulo.

“Participou de diversas publicações sobre dimensionamento de enfermagem, segurança do paciente, entre outros temas que contribuíram com a prática segura da profissão.

Foi conselheira do Coren-SP e contribuiu para a fundação e fortalecimento de diversas associações representativas da enfermagem, integrando a Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn). Era atual tesoureira da Associação Brasileira de Especialistas e Trabalhadores Disbáricos (ABRAETD). Era pequena no tamanho, mas gigante em amor. Ela que acolheu tantos e trilhou um caminho honroso, partiu nos deixando um legado de fé, compaixão e esperança.

O Coren-SP lamenta o falecimento e transmite a condolências a amigos, alunos e familiares".