Morte de menina no Rio fecha escola e deixa 1.021 alunos sem aula

Douglas Correa - Repórter da Agência Brasil

Três creches, uma escola municipal e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) estão sem aulas hoje (4), num total de 1.021 alunos, em razão da morte da adolescente Hosana de Oliveira Serafim, 13 anos, na noite de ontem (3), atingida por uma bala perdida, na comunidade de Acari, na zona norte.

Ela estava na porta de casa quando foi ferida por um tiro no peito. Foi levada às pressas por moradores para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no mesmo bairro, mas não resistiu ao ferimento. Esta é a terceira  morte por bala perdida no Rio em menos de uma semana.

A Polícia Militar informou, em nota, que o 41ºBPM (Irajá) não realizou operação na localidade na noite passada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.

A unidade militar é a mesma onde, semana passada, o cabo Fabio de Barros Dias e o sargento David Gomes Centeno executaram - com tiros de fuzil - dois homens que estavam caídos no chão, junto ao muro da escola municipal Jornalista Daniel Piza, em Acari, onde a menina Maria Eduarda Alves da Conceição, 13 anos, foi atingida a tiros, quase na mesma hora, quando fazia educação física na quadra da escola e acabou morrendo na hora.

Além das duas estudantes, o idoso Evangelista da Silva, 72 anos, morreu ontem no final da manhã, na porta de casa, atingido por uma bala perdida na favela Mandela 2, em Manguinhos.