Morte de universitária de 20 anos é investigada pela polícia do Paraná

A Polícia Civil do Paraná abriu um inquérito para investigar a morte da estudante da Universidade estadual de Ponta Grossa (UEPG) Heloísa Karoline Nunes de Oliveira, de 20 anos, ocorrida no 1º dia do ano. Ela estava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santana, em Ponta Grossa. Ainda não sabe o que causou a morte. Os investigadores aguardam um laudo do Instituto Médico-Legal (IML).

Heloísa cursava Zootecnia na UEPG. A universidade lamentou a morte precoce da universitária e publicou depoimentos de pessoas que conviviam com ela. O curso de Zootecnia prestou solidariedade "aos familiares, amigos e colegas de curso pela partida de Heloísa.

A mãe da jovem, Lucimara Nunes de Oliveira, postou um texto emocionado e um vídeo da filha cantando um louvor, no dia 14 de dezembro. "Enquanto meus dias serão sombrios, cinzentos, sem cor, sem motivo pra sorrir, a única coisa que me conforta é saber que você está bem, anjinho da 'mamãe', como você me chamava. Agora parte de mim já mora no céu (...)", diz um trecho da mensagem. "Te amo minha filhinha. E sei que daí do céu você está falando 'te amo também, minha mamãe'. Até daqui um pouquinho, minha estrelinha", encerrou Lucimara.

Prima da universitária, Ellen Rosa lembrou da amizade das duas e também se despediu: "Obrigada por ter feito parte da minha vida. Eu amo tanto você e fico feliz de ter dito isso várias vezes até aqui. Nossa estrelinha. Que Deus possa confortar o coração da nossa família e dos amigos".

Em seu perfil no Instagram, Heloísa mostrava o amor que tinha pelos animais com postagens de seus pets numa pasta chamada "my children" (meus filhos). Em outra, chamada "zoo", ela compartilhava imagens de animais da Fazenda Escola da UEPG e parte de sua rotina na universidade. Ela também tinha um espaço dedicado à família

O corpo de Heloísa foi velado na Igreja Assembleia de Deus, no bairro Boa Vista, em Ponta Grossa. O sepultamento ocorreu na última terça-feira no Cemitério Parque Campos Gerais.