Mortes de Covid da Índia atingem recorde em junho após pedidos por dados melhores

·1 minuto de leitura

Por Krishna N. Das e Ankur Banerjee

NOVA DÉLHI (Reuters) - O número de mortes de Covid-19 da Índia em relação às infecções atingiu um recorde em junho depois de os casos atingirem um pico no início de maio, mostra uma análise de dados do governo, em meio à pressão para que as autoridades relatem precisamente os óbitos decorrentes de uma segunda onda do vírus.

Um grande aumento de infecções em abril e maio, provocado principalmente pela variante Delta mais infecciosa e perigosa, provocou caos no sistema de saúde indiano.

A Índia registra oficialmente 403.281 mortes entre as 29,75 milhões de pessoas que contraíram o vírus.

Embora o país de 1,35 bilhão de habitantes relate menos mortes do que Estados Unidos e Brasil, alguns especialistas acreditam que os números reais de casos e fatalidades são muitos maiores.

Com base em dados relatados por autoridades estaduais e compilados pelo Ministério da Saúde federal, a taxa de fatalidade de casos de Covid-19 saltou para cerca de 3% em junho ante 1,26% em outubro, o primeiro mês inteiro desde o pico de sua primeira onda de infecções.

O país como um todo relata uma taxa de fatalidades da doença de 1,31%, um dos mais baixos do mundo, o que o governo sublinhou como um sinal da eficácia de sua reação à pandemia.

Embora as infecções relatadas recuem rapidamente desde o pico de maio, as mortes não estão caindo no mesmo ritmo, o que preocupa alguns especialistas, já que os lockdowns estão sendo relaxados em muitas partes do país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos