Mortes de grávidas por Covid dobram e estão acima da média geral

·2 minuto de leitura
Workers from the Special Secretariat for Indigenous Health transfer 19-year-old Janete Vasconcelos da Silva, an indigenous woman from the Tupinamba tribe and 8 months pregnant and who has been diagnosed with the novel coronavirus, COVID-19, get her into an ambulance to take her to a hospital in Santarem, Para State, Brazil on July 17, 2020. - Vasconcelos da Silva was transported by hospital boat to an emergency unit at a hospital in Santarem to be treated. (Photo by Tarso SARRAF / AFP) (Photo by TARSO SARRAF/AFP via Getty Images)
O número de mortes de gestantes e de mães de recém-nascidos por coronavírus mais do que dobrou em 2021 em relação à média semanal de 2020
  • A média semanal de mortes de gestantes e puérperas saltou de 10,4 em 2020 para 22,2 até abril de 2021.

  • Entre grávidas, a taxa subiu 145,4%, enquanto na população em geral o aumento foi de 61,6%

  • Apesar do crescimento expressivo, gestantes representam 0,23% dos óbitos ocorridos no ano, segundo o Ministério da Saúde

O número de mortes de gestantes e de mães de recém-nascidos por coronavírus mais do que dobrou em 2021 em relação à média semanal de 2020, segundo o Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19 (OOBr Covid-19).

Levantamento da entidade, publicado pelo portal G1, mostrou que no ano passado foram registradas 449 mortes (10,4 óbitos na média semanal). Em 2021, até abril, foram 289 mortes (22,2 óbitos na média semanal).

Leia também

As pesquisadoras do OOBr Covid-19 apontam que, enquanto na população em geral houve um aumento de 61,6% na taxa de morte semanal em 2021 na comparação com 2020, entre as gestantes e puérperas o aumento foi de 145,4%.

Apesar do aumento superior à media da população, as mortes de grávidas representam 0,23% dos óbitos ocorridos no ano, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

A falta de acesso a tratamentos adequados para o coronavírus é apontado como uma das principais causas do crescimento de mortes entre estes grupos. Segundo dados do OOBr Covid-19, uma em cada cinco gestantes e puérperas internadas com Covid não tiveram acesso a UTIs e cerca de 34% não foram intubadas.

O painel usa dados do SIVEP-Gripe. Pela última atualização, realizada em 7 de abril, desde o início da pandemia foram 9.479 casos de internações por Covid entre gestantes e puérperas, com 738 mortes. Existem também outros 9.784 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com 250 óbitos. Na avaliação dos pesquisadores, esses casos também podem ser de Covid.