Mortes em enchentes na Alemanha e na Bélgica crescem para 170

·1 minuto de leitura

ERFTSTADT, Alemanha/WASSENBERG, Alemanha (Reuters) -Equipes de resgate vasculharam partes de Alemanha e Bélgica que foram devastadas por enchentes neste sábado em busca de sobreviventes, após o rompimento de rios e enchentes esta semana destruírem casas e causarem a morte de 170 pessoas.

Pelo menos 143 pessoas morreram na enchente no oeste da Alemanha, o pior desastre natural do país em mais de meio século. Isso inclui 98 no distrito Ahrweiler, ao sul de Colônia, segundo a polícia. Centenas de pessoas ainda estão desaparecidas.

Aproximadamente 700 moradores foram retirados de suas casas no fim da sexta-feira, após o rompimento de uma barragem na cidade de Wassenberg, perto de Colônia, disseram as autoridades.

“Os níveis de água foram se estabilizando desde a última noite, é possível dizer que a situação é estável”, afirmou o prefeito de Wassenberg, Marcel Maurer. “É muito cedo para dizer que estamos livres, mas estamos cautelosamente otimistas.”

Na Bélgica, a contagem de mortes subiu para 27, segundo o centro nacional de crise, que está coordenando a operação de resgate.

“Infelizmente, temos que presumir que esse número continuará crescendo nas próximas horas e dias”, afirmou o centro em um comunicado.

(Por Petra Wischgoll e David Sahl)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos