Mortes em festa sertaneja: quem eram os jovens vítimas de tiroteio em SP

Tiroteio em festa sertaneja terminou com as mortes de dois jovens - Foto: Reprodução/Facebook
Tiroteio em festa sertaneja terminou com as mortes de dois jovens - Foto: Reprodução/Facebook
  • Tiroteio terminou com duas mortes em festa sertaneja na cidade paulista de Piracicaba

  • Heloise Magalhães era universitária e presença constante nos eventos da região

  • Já Leonardo Cardozo era definido como "trabalhador" e "palhaço" pelos amigos

Um tiroteio em uma festa sertaneja matou dois jovens na madrugada do último domingo (20) em Piracicaba, no interior de São Paulo. As vítimas foram identificadas como Heloise Magalhães Capatto, de 23 anos, e Leonardo Victor Cardozo, 26.

Heloise era estudante do quinto ano de Odontologia na Unicamp e havia completado mais um aniversário há pouco tempo, no último dia 12.

De acordo com informações do UOL, seus amigos a definiam como uma jovem fanática pelo Palmeiras e presença certa nas festas universitárias da região.

"Animada, engraçada, de personalidade forte e bem decidida, a Helo tem um coração enorme que está sempre pensando em todo mundo", descreveu uma postagem da Comissão de Formatura 2022 do curso de Odontologia, da qual a vítima assassinada era vice-presidente.

O Departamento de Odontologia da Unicamp se manifestou e decretou luto oficial de três dias pela tragédia.

Dentre os parentes da jovem, um dos poucos que se manifestaram publicamente foi seu irmão, Henrique. "Helo, sempre amaremos você", escreveu no Instagram.

Já Leonardo Cardozo era menos presente nas redes sociais, mas também muito querido por amigos e parentes, que o descreviam como "trabalhador" e "palhaço".

O técnico em transportes rodoviários estudou na Faculdade de Tecnologia de Piracicaba (Fatep) e vivia na cidade do interior paulista.

Durante a festa sertaneja, em meio à apresentação da dupla Hugo e Guilherme, ele teria tentado separar uma briga de casal quando foi baleado.

"Sabemos que o incerto nos pertence, aprendo que tudo passa, mas o difícil vai ser esquecer. Aprendo que vai ser difícil conviver, sem mais ver. Vai em paz meu primo, irá fazer muita falta tudo que já passamos", escreveu Marcelo Cardozo, parente da vítima.

Outros dois feridos

Heloise e Leonardo foram as duas vítimas fatais do tiroteio ocorrido no bairro Água Seca. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que tenta identificar os culpados.

Além das duas mortes, outras duas pessoas foram baleadas e ficaram feridas. Uma delas foi atingida de raspão e lamentou os óbitos.