Mortes por coronavírus em São Paulo ultrapassam os 6 mil; 272 em 24h

Cemitério da Vila Formosa, onde vítimas de covid-19 estão sendo enterradas (Foto: Marcello Zambrana/Anadolu Agency via Getty Images)

São Paulo, estado brasileiro mais atingido pelo novo coronavírus, registrou 6.045 mortes até este sábado (23), sendo 272 somente nas últimas 24 horas, segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

O vírus infectou 80.558 pessoas no estado, mais da metade na capital paulista (44.516). A pasta informou que há 11,9 mil pacientes internados. Destes, 4.674 estão em UTI e 7.242 em enfermaria. Até o momento, foram registradas 15.981 altas. No total, 505 municípios têm casos de Covid-19.

De acordo com a secretaria, a taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a Covid-19 é de 73,7% no estado e 89,2% na Grande São Paulo. Entre as vítimas, 3.558 são homens e 2.487, mulheres.

A maior parte das vítimas (72,9%) tinha 60 anos ou mais. Os principais fatores de risco associados são cardiopatia (58,7% das mortes), diabetes mellitus (43,3%), doença neurológica (11,3%), doença renal (10,4%) e pneumopatia (9,6%).

Para impedir a propagação do vírus, o governo de São Paulo apelou para a antecipação de feriados tendo como exemplo datas como Páscoa, Tiradentes e Dia do Trabalho, em que houve as maiores taxas de isolamento social.

O adiantamento do Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra para esta semana não surtiram o efeito esperado pelas autoridades. O isolamento, medido pelo sinal dos aparelhos celulares, ficou em 51% na quarta e 52% na quinta, na capital paulista, e 49% nos dois dias, no estado. A Assembleia Legislativa aprovou a mudança do feriado de 9 de julho para esta segunda.

Coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo, Dimas Covas alertou para o prolongamento da pandemia no estado até outubro, se o isolamento social não for superior a 70% nos próximos dias.