Mortes por Covid na China aceleram para 9.000 por dia, diz empresa britânica

Pessoal médico usa trajes de proteção individual enquanto transferem para um hospital paciente com febre, num momento em que os surtos da Covid-19 continuam em Pequim

PEQUIM (Reuters) - Cerca de 9.000 pessoas provavelmente estão morrendo de Covid-19 por dia na China, disse a empresa de dados de saúde Airfinity, com sede no Reino Unido, nesta quinta-feira, quase dobrando sua estimativa em relação à semana anterior.

As infecções por Covid começaram a se espalhar pela China em novembro, acelerando este mês depois que Pequim desmantelou suas políticas rígidas contra a doença, incluindo testes regulares de PCR em sua população e publicação de dados sobre casos assintomáticos.

As mortes cumulativas na China desde 1º de dezembro provavelmente chegaram a 100.000, com infecções totalizando 18,6 milhões, disse a Airfinity em comunicado. A empresa afirma que usa modelagem com base em dados das províncias chinesas antes da implantação de recentes mudanças nos casos de notificação.

A Airfinity prevê que as infecções por Covid na China atinjam seu primeiro pico em 13 de janeiro, com 3,7 milhões de casos por dia.

Isso contrasta com os números de casos relatados pelas autoridades de saúde por dia, depois que uma rede de teste de PCR foi amplamente desmantelada, à medida que as autoridades passaram da prevenção de infecções para o tratamento delas.

A previsão da Airfinity é de que as mortes atinjam o pico em 23 de janeiro, cerca de 25.000 por dia, com mortes cumulativas atingindo 584.000 desde dezembro.

Desde 7 de dezembro, quando a China alterou sua política, as autoridades relataram 10 mortes por Covid.

Autoridades de saúde disseram recentemente que definem uma morte por Covid como a de um indivíduo que morre de insuficiência respiratória causada pela Covid-19, excluindo mortes por outras doenças e condições, mesmo que o falecido tenha testado positivo para o vírus.

Em 28 de dezembro, o número oficial de mortes por Covid na China era de 5.246 desde o início da pandemia em 2020.

A Airfinity prevê 1,7 milhão de mortes em toda a China até o final de abril, de acordo com seu comunicado.

(Reportagem de Ryan Woo e Joe Cash)