Mortes por overdose aumentam nos EUA durante pandemia

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O diretor do CDC, Robert Redfield

As mortes por overdose aumentaram nos Estados Unidos durante a pandemia, anunciaram nesta quinta-feira autoridades sanitárias, destacando a necessidade de garantir o acesso aos serviços médicos essenciais, apesar das perturbações ligadas à Covid-19.

Os Estados Unidos registraram mais de 81 mil mortes por overdose nos 12 meses que terminaram em maio de 2020, o que representa a maior quantidade já registrada de mortes por esse motivo em um ano no país, segundo o Centros para o Controle e Prevenção de Enfermidades (CDC).

A cifra estáva em aumento nos meses que antecederam a chegada do vírus aos Estados Unidos, mas as estatísticas mais recentes sugerem uma aceleração durante a pandemia, apontam autoridades. "A perturbação da vida cotidiana durante a pandemia atinge duramente aqueles que sofrem de problemas ligados às drogas", explicou em comunicado Robert Redfield, diretor do CDC.

Os opiáceos sintéticos, em particular o fentanil fabricado ilegalmente, parecem ser a principal causa do aumento das mortes por overdose, segundo autoridades. A overdose por cocaína também aumentou.

Para lutar contra esses dados, autoridades sanitárias recomendam aumentar a distribuição de naloxona (medicamento usado em casos de overdose por opiáceos) e ampliar as informações sobre a prevenção das doses excessivas.

iba/vgr/rs/ll/lb