Morto em chacina na divisa entre Brasil e Paraguai teria delatado 14 membros do PCC

·2 minuto de leitura
Omar Vicente seria o alvo do ataque que terminou em chacina - Foto: Getty Images
Omar Vicente seria o alvo do ataque que terminou em chacina - Foto: Getty Images
  • Omar Grance seria o alvo principal da quadrilha que matou quatro pessoas no sábado

  • Ele teria delatado à polícia 14 membros do PCC, incluindo o líder na região

  • Foram assassinados dois paraguaios e dois brasileiros na saída de uma casa noturna

Um dos quatro mortos na chacina de Pedro Juan Caballero, na manhã do último sábado, Omar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, teria delatado 14 membros do Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com informações da coluna de Josmar Jozino no UOL, o rapaz, conhecido como “Bebeto”, era dono de uma lavanderia na qual estes integrantes da facção criminosa foram presos em 23 de março este ano.

Leia também:

Omar foi morto a tiros na manhã de sábado, quando deixava uma casa noturna na cidade paraguaia que faz fronteira com o Mato Grosso do Sul. A polícia local acredita que era ele o foco do ataque que assassinou mais três pessoas.

Entre as pessoas supostamente delatadas por Omar, estava Weslley Neres dos Santos, de 35 anos. Conhecido como “Bebezão”, ele é um dos líderes do PCC na fronteira entre os dois países.

Polícia prendeu seus suspeitos nesta segunda - Foto: Polícia Nacional Paraguaia/Divulgação
Polícia prendeu seus suspeitos nesta segunda - Foto: Polícia Nacional Paraguaia/Divulgação

Omar teria sido o responsável por informar a polícia que Weslley havia assumido o comando do grupo e que aqueles integrantes do PCC estavam reunidos em sua lavanderia.

Relembre o crime

Quatro pessoas foram assassinadas no último sábado (9) em Pedro Juan Caballero. Entre as vítimas, estava Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha do governador do estado de Amambai, Ronald Acevedo.

Conforme explicou a polícia paraguaia, os quatro foram atingidos por tiros quando saíam de uma casa noturna. Elas estavam em um veículo de placas do Paraguai, e os atiradores, em uma caminhonete.

Os suspeitos desceram do automóvel, se aproximaram do carro das vítimas, atiraram e fugiram. Todos os baleados morreram no local.

Foram mortos os paraguaios Haylee Carolina Acevedo Yunis, atingida por seis tiros, e Omar Vicente Álvarez Grance, que sofreu 31 disparos.

Entre as vítimas brasileiras, estão: Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, natural de Dourados, morta com 14 tiros; e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, assassinada com 10 tiros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos