Mortos no mundo por COVID-19 se aproximam dos 255.000 (balanço AFP)

Cruzes na chamada área 87 do Campo demarcam o local do sepultamento de cerca de 60 corpos não reclamados por familiares de vítimas da COVID-19 no cemitério Maggiore, em Milão, 23 de abril de 2020

O novo coronavírus matou pelo menos 254.532 pessoas no mundo desde que surgiu em dezembro na China, segundo um balanço estabelecido pela AFP às 19h GMT (16h de Brasília) desta terça-feira (5), com base em fontes oficiais.

Desde o começo da pandemia foram contabilizados mais de 3.629.160 casos de contágio em 195 países ou territórios. O número de casos diagnosticados positivos só reflete, no entanto, parte da totalidade de contágios devido às políticas dos diferentes países para diagnóstico, pois alguns só o fazem com as pessoas hospitalizadas. As autoridades consideram que até agora, pelo menos 1.124.600 pessoas se curaram da doença.

Desde as 16h de Brasília de segunda-feira, foram registrados 5.163 novos óbitos e 75.475 contágios no mundo. Os países que registraram o maior número de mortos foram os Estados Unidos, com 1.830 novos falecimentos, Reino Unido (693) e França (330).

O número de mortos nos Estados Unidos, que registraram seu primeiro óbito relacionado ao vírus no começo de fevereiro, chega a 70.115. O país registrou 1.193.027 contágios. As autoridades consideram que 187.180 pessoas se curaram no país.

Depois dos Estados Unidos, o país mais afetado é o Reino Unido, com 29.427 mortos e 194.990 casos. Cifras semanais obtidas por diferentes agências regionais de estatísticas ofereceram nesta terça-feira dados inclusive mais trágicos com mais de 30.000 mortos. Mas diferentemente das cifras oficiais publicadas diariamente por Londres incluem, além dos casos confirmados por exames, falecimentos atribuídos à COVID-19.

A Estados Unidos e Reino Unido seguem Itália, com 29.315 mortes (213.013 casos); Espanha, com 25.613 mortos (219.329 casos); e França, com 25.531 mortos (170.551 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é o que lamenta a maior taxa de mortalidade, com 69 mortes por 100.000 habitantes, seguidos de Espanha (55), Itália (48), Reino Unido (43) e França (39).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia emergiu no fim de dezembro, tem um total de 82.881 pessoas contagiadas, das quais 4.633 morreram e 77.853 se curaram. Nas últimas 24 horas, foi registrado um novo caso e nenhuma morte.

Desde o começo da epidemia e até as 16h de Brasília desta terça-feira, a Europa somava 147.179 falecidos (1.595.147 contágios); os Estados Unidos e o Canadá, 74.236 (1.254.987); a América Latina e o Caribe, 14.433 (273.727); a Ásia, 9.525 (253.724); o Oriente Médio, 7.141 (195.116); a África, 1.894 (48.288); e a Oceania, 124 (8.175).

Este balanço foi feito usando dados de autoridades nacionais, compilados pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).