Moreno dá prazo de 12h para receber provas de vida de sequestrados

Quito, 13 abr (EFE).- O presidente do Equador, Lenín Moreno, deu um prazo de 12 horas, que começou a correr já no final da noite de quinta-feira, para que sequestradores de uma equipe de jornalistas deem provas de vida das três pessoas, senão ele ordenará uma intervenção contundente.

Moreno, que retornou no final da noite de ontem do Peru, após suspender sua participação na Cúpula das Américas, visivelmente emocionado, disse que "não vai mais" tolerar esta situação de insegurança.

Além disso, ele pediu ao presidente colombiano, Juan Manuel Santos, que também promova ações contundentes por parte de seu governo. EFE