Motim em prisão no Equador deixa ao menos 43 mortos

Familiares de presos do lado de fora da prisão de Santo Domingo de los Tsáchilas, no Equador

Por Alexandra Valencia

QUITO (Reuters) - Dezenas de detentos foram mortos durante um tumulto na manhã desta segunda-feira quando gangues rivais entraram em confronto em uma prisão na cidade equatoriana de Santo Domingo, informou o governo, o mais recente episódio de violência prisional a abalar o país.

Continuam foragidos 108 presos, e 112 foram recapturados, afirmou o ministro do Interior, Patricio Carrillo, a repórteres. Autoridades disseram que o tumulto começou depois que um líder de gangue foi transferido para a prisão de Bellavista, em Santo Domingo, após uma ordem judicial, o que pode ter causado agitação entre os prisioneiros.

O Ministério do Interior e o gabinete da Procuradoria-Geral informaram que 43 prisioneiros morreram. A maioria foi esfaqueada até a morte, segundo Carrillo.

O motim foi o mais recente incidente de violência nas prisões equatorianas, que o governo atribui a brigas entre gangues pelo controle do território e rotas do narcotráfico.

No ano passado, 316 prisioneiros morreram durante distúrbios em várias prisões do Equador.

A prisão de Bellavista está agora sob controle, disse o comandante da polícia Fausto Salinas, acrescentando que uma cerca de segurança foi construída ao redor do perímetro da unidade depois que os prisioneiros escaparam.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos disse que o sistema é prejudicado pelo abandono do Estado e pela ausência de uma política abrangente, além de condições precárias para os presos.

As prisões do país abrigam 35.000 pessoas e estão superlotadas cerca de 15% além da capacidade máxima.

O presidente conservador Guillermo Lasso prometeu reduzir a violência nas prisões por meio de um processo de pacificação de gangues, libertação antecipada de prisioneiros e reformas políticas e sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos