Motoboy vítima de racismo ganha 1,5 milhão de seguidores e vaquinha de R$ 120 mil

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
Foi nesse momento que o homem branco começou a apontar para as casas do condomínio e para o próprio braço. “Você tem inveja disso daqui, das famílias daqui, você tem inveja disso aqui”

O motoboy Matheus Pires, vítima de racismo, foi abraçado pelas redes sociais. Desde a última quinta-feira (6), quando o vídeo que o mostra sendo humilhado por um homem branco em Valinhos (interior de São Paulo), o entregador acumulou mais de 1,5 milhão de seguidores no Instagram (número que cresce rapidamente) e ganhou uma vaquinha virtual para “dar a volta por cima”, como diz a página de arrecadação.

Da meta de R$ 150 mil, o site já conseguiu mais de 80% do valor até a tarde deste sábado (8). Horas antes, um grupo de motoboys protestou com um buzinaço em frente ao condomínio de classe média onde mora o autor das ofensas racistas.

Na última sexta, Matheus ainda recebeu ajuda do apresentador Luciano Huck e do humorista Matheus Ceará, que lhe presenteou com uma moto zero quilômetro. “Isso mudou completamente a minha vida”, admitiu o entregador na rede social.

O caso ocorreu no dia 31 de julho, no entanto, o vídeo do momento do ataque passou a circular nas redes sociais na última quinta. O motoboy negro Matheus Pires foi hostilizado por um homem branco com ofensas racistas e classistas enquanto realizava uma entrega em um condomínio.

“Você trabalha de motoboy! Quanto você tira por mês? R$ 2 mil, R$ 3 mil? Você não tem onde morar, moleque”, disse o morador do condomínio para o entregador.

Leia também

O motoboy, por sua vez, tenta se defender indagando que o homem não faz ideia do quanto ele fatura por semana como entregador de aplicativos. “Só porque você mora dentro de um condomínio? Tem vida lá fora também”.

Foi nesse momento que o homem branco começou a apontar para as casas do condomínio e para o próprio braço. “Você tem inveja disso daqui, das famílias daqui, você tem inveja disso aqui”, afirmou, evidenciando sua cor.

Além disso, o morador disse que “nada vai acontecer”. “Aqui não vai acontecer nada, com esse funcionário não vai acontecer nada, já com você lá para frente eu não sei”, sugeriu ao lado de outro homem branco, que, pelo que as imagens indicam, é funcionário do local.

Pelas imagens, é possível ouvir Matheus dizendo que acionou uma viatura da Polícia Militar. Durante conversa com o apresentador Luciano Huck, o motoboy disse ter registrado um Boletim de Ocorrência contra o agressor.