Motorista de aplicativo morto na Linha Amarela é enterrado no Caju

·1 minuto de leitura
Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

90231455_EXT CI Rio de Janeiro RJ - 27102020 - Enterro de Marcos André Amaral Lacerda mot.jpg

Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

Foi enterrado, na tarde desta terça-feira (27), o corpo do motorista de aplicativo Marcos André de Paula, de 24 anos. Assassinado na noite de domingo (25), na Linha Amarela, ele foi sepultado no Cemitério de São Francisco Xavier, no bairro do Caju, na Zona Norte do Rio. Amigos e familiares saíram em comboio da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, até o cemitério, como uma última homenagem para o jovem.

Na despedida emocionada, parentes de Marcos usaram camisetas com a hastag 'Eterno Marcola' e pediram por paz no trânsito. O comboio contou com cerca de 100 veículos, entre carros e motos. O jovem, morto com um tiro na cabeça, tinha o automobilismo como uma de suas paixões. No dia do crime, ele voltava de um evento com essa temática, realizado no Shopping Station Mall, em Jacarepaguá.

No caminho para casa, localizada no bairro da Abolição, na Zona Norte, ele teria pedido passagem na via expressa para um motorista em uma BMW, que logo em seguida emparelhou o veículo e atirou contra a vítima. Segundo a Polícia Civil, as investigações estão em andamento na Delegacia de Homicídios da Capital, que realiza diligências para identificar a autoria do crime.

O caso aconteceu por volta das 20h de domingo, na saída 3 da Linha Amarela, na altura da Rua Guineza, no Engenho de Dentro, também na Zona Norte. Ainda de acordo com a polícia, o veículo em que estava o atirador era uma BMW cinza modelo 118i, que chega a custar R$ 200 mil. As imagens de câmeras de segurança da Linha Amarela estão sendo analisadas. Depois do crime, o homem seguiu na via, em direção ao Fundão.