Motorista de aplicativo é encontrada morta em veículo e passageiro é preso sob suspeita de abuso sexual

Pixabay

Uma motorista do aplicativo Uber foi encontrada morta dentro de seu carro na madrugada desta terça (8) na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Um passageiro que estava no veículo foi preso sob suspeita de ter abusado sexualmente da mulher e depois asfixiá-la.

Agentes da polícia militar patrulhavam a rodovia Washington Luiz, no sentido Petrópolis, quando encontraram Edvaldo Feliz Duarte dos Santos, de 34 anos, no banco da frente de um Gol prata encostado na margem da estrada. A princípio acharam se tratar de um acidente e, ao se aproximarem, viram o corpo da motorista Katia Valéria Nunes Bastos, de 47 anos, no banco de trás.

Santos foi preso em flagrante e levado para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Uma equipe de socorro da Concer, concessionária que cuida da rodovia, foi acionada para prestar auxílio; no local, foi constatada a morte de Katia.

Em nota enviada ao jornal Extra, o Uber afirmou repudiar “todo tipo de comportamento violento contra mulheres” e acreditar “na importância de combater, coibir e denunciar casos que envolvam qualquer forma de assédio ou violência”.

A empresa também disse que o usuário foi banido do aplicativo e que a companhia está à disposição das autoridades para colaborar em investigações.