Motorista de aplicativo é preso por abuso sexual contra miss durante corrida em SP

·2 min de leitura
Ariana foi vítima de abuso sexual - Foto: Reprodução/Instagram
Ariana foi vítima de abuso sexual - Foto: Reprodução/Instagram
  • Justiça decretou a prisão preventiva de Rogério Conceição por importunação sexual

  • Ele praticou abuso contra a modelo Ariana de Melo durante corrida na última terça-feira

  • Ela relatou que teve o corpo apalpado e foi xingada pelo rapaz

A Justiça de São Paulo decretou na última quarta-feira (20) a prisão preventiva de um motorista de aplicativo, acusado de abusar sexualmente de uma modelo durante corrida realizada entre Barueri e a capital paulista

O episódio aconteceu na última terça-feira (19) e foi relatado pelo G1. A vítima foi a modelo e estudante Ariana de Melo, de 27 anos, miss Ilhabela que participou do último concurso Miss Universo São Paulo.

Ariana registrou boletim de ocorrência, no qual acusou o motorista de 52 anos Rogério Conceição de passar a mão em seus seios e suas coxas durante a corrida.

Segundo a modelo, o homem ainda a chamou de “piranha”, “gostosa”, “vagabunda” e “prostituta”.

Após a denúncia, a polícia localizou e deteve o motorista. Durante a audiência de custódia, a juíza Tania da Silva Amorim Fiuza decretou a prisão preventiva de Rogério por importunação sexual, justificando que o crime praticado pelo rapaz pode ser reclassificado futuramente como tentativa de estupro.

Modelo relatou como foi o ocorrido - Foto: Reprodução/Instagram
Modelo relatou como foi o ocorrido - Foto: Reprodução/Instagram

"Os fatos narrados são de possível ocorrência de estupro tentado, de modo que a conversão do flagrante em prisão preventiva se faz necessária a fim de se resguardar a ordem pública, evitar reiteração delitiva e assegurar a aplicação da lei penal", argumentou.

Ariana conta como foi o episódio

Ariana relatou que solicitou o serviço do motorista por meio do aplicativo InDriver na terça à tarde. Imediatamente após entrar no carro, ela foi alvo de questões aleatórias do rapaz, que chegou a perguntar-lhe sobre sua profissão.

Após responder, a miss ouviu que era “uma modelo bonita e gostosa” e foi questionada se trabalhava como garota de programa.

Ariana pediu para descer do carro, mas Rogério trancou as portas e só parou o veículo quando chegou perto do apartamento onde a modelo mora.

O motorista, então, insinuou que a garota faria programa naquele local, virou-se e apalpou os seios e a coxa da mulher.

Ariana pagou os R$ 48 da corrida, mas ouviu de Rogério que só poderia sair do carro quando “der o que eu quero”.

Desesperada, a modelo começou a gritar e teve ajuda de pessoas que passavam pelo local e obrigaram o motorista a libertá-la.

Quando descia do veículo, Ariana ainda ouviu de Rogério que era uma “prostituta”, “vagabunda” e “piranha”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos