Motorista de aplicativo é preso por deixar mulher amarrada em casa

Mulher foi encontrada trancada em um cômodo com marcas de mordidas nos braços e sinais de vermelhidão no rosto e nas costas. (Foto: Reprodução/Pixabay)

Um motorista de aplicativo, de 36 anos e que não teve a identidade revelada, foi preso no domingo (14), em Brasília, suspeito de estuprar, agredir e deixar uma mulher de 27 anos amarrada em casa enquanto trabalhava.

As informações são do jornal Extra.

O homem estava no trânsito quando foi identificado pela Polícia Militar, que reconheceu a placa e as características do carro do agressor após receber denúncia sobre o caso. Contra ele, já existia um mandado de prisão em aberto pela Lei Maria da Penha.

O homem foi preso, e os policiais foram até sua residência e encontraram a mulher trancada em um cômodo, com marcas de mordidas nos braços e sinais de vermelhidão no rosto e nas costas.

Levada para a delegacia, a jovem contou que o homem não aceitava o fim do relacionamento, e que sofreu agressões, ameaças de morte, furto e estupro. Segundo a vítima, o abuso sexual aconteceu no banheiro e o agressor usou de "sufocamento mecânico" para impedir que conseguisse gritar por socorro. Além disso, o motorista tomou posse de cartões de crédito da mulher e alguns documentos dela e de seu filho.

De acordo com a Polícia Civil, o homem deve ser autuado por violência doméstica e lesão corporal, e será também investigado pelos crimes de cárcere privado e estupro. O caso foi registrado na 30ª DP, em São Sebastião.