Motorista presa suspeita de atropelar estudante é solta após pagamento de fiança

·2 min de leitura
Luísa Lopes, de 24 anos, morreu após ser atropelada em Vitória. (Foto: Reprodução/ Instagram @slopesluisa)
Luísa Lopes, de 24 anos, morreu após ser atropelada em Vitória. (Foto: Reprodução/ Instagram @slopesluisa)

Envolvida no atropelamento da estudante Luísa Lopes, de 24 anos, a motorista Adriana Felisberto Pereira, de 33 anos, recebeu alvará de soltura depois de pagar uma fiança de R$3 mil.

Segundo os policiais, ela apresentava sinais de embriaguez, mas ela negou ter ingerido bebida alcóolica e não quis fazer o teste de bafômetro.

O portal G1 revelou que a Justiça decidiu liberar a corretora após o pagamento de fiança de R$3.000, inicialmente o valor era de R$5.000. Ela passou a ficar presa na noite de sexta e chegou a ser levada para o presídio da cidade.

O juiz José Leão Ferreira Souto disse na audiência de custódia que os policiais teriam recebido informações no local do acidente e que um outro veículo havia atropelado Luísa, e ela foi arremessada contra o automóvel de Adriana, segundo apurou o G1.

Em nota enviada pela Polícia Militar ao portal, a equipe não menciona envolvimento de um segundo carro no acidente e que se tratava de uma colisão envolvendo um veículo de passeio e uma bicicleta.

O advogado de Adriana, Jamilson Monteiro dos Santos, também falou ao G1, e disse que a motorista foi liberada por falta de provas que ela foi a causadora do acidente e que outro carro estaria envolvido na batida. Ele disse que vai colaborar com a investigação do caso.

“Eu estourei a cabeça dela porque ela passou na minha frente”

De acordo com o G1, um vídeo foi gravado momentos depois que a jovem foi atropelada e a motorista Adriana aparece conversando com os policiais. Ao ser questionada por um deles se tinha consciência do atropelamento, ela respondeu: “Eu tenho consciência. Quero meu carro para trabalhar e olha como meu carro está”.

Um dos policiais adverte a mulher e diz: “A senhora está preocupada com o carro, você acabou de estourar a cabeça de uma menina. Então, pelo menos, fique em silêncio”.

Ela rebateu: “Estourei a cabeça dela porque ela passou na minha frente”, falou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos