Motoristas de ônibus fazem greve no Rio por melhores condições da frota

CRISTINA CAMARGO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os ônibus do sistema BRTRio estão parados nesta segunda-feira (1) nos três corredores (Transoeste, Transcario e Transolímpica). O motivo é a greve realizada por motoristas. "O movimento acarretou irregularidades nos intervalos, inviabilizando a operação", informou a BRTRio. A Guarda Municipal colocou em prática, durante a madrugada, um plano de contingência. Cento e dois agentes, 17 carros e nove motos estão em dez estações do BRTRio. No sábado (30), o prefeito Eduardo Paes (DEM) anunciou que a prefeitura colocou para funcionar todos os GPS de ônibus e BRTs da cidade para acompanhar online a operação da frota. "Esse acompanhamento nos dias úteis de janeiro aponta para uma queda contínua da quantidade de ônibus operando", disse. "Os dados sugerem que há viabilidade de oferecer melhores condições de serviços mesmo na condição atual de baixa quantidade de frota disponível." Segundo ele, a empresa que opera o BRTRio alega incapacidade financeira de fazer manutenção da frota. "Não quero imaginar que haja uma espécie de operação tartaruga com o objetivo de criar dificuldades para o atendimento à população e pressionar o poder público. Estamos atentos", afirmou o prefeito no final de semana. No início da manhã desta segunda, Paes fez um apelo para que os motoristas retornem ao trabalho. "Sabemos que o sistema passa por um momento difícil, mas estamos trabalhando firme para reequilibrar a situação", disse. "São anos de abandono e queremos olhar para frente, encontrando soluções". O Rio entrou em estado de atenção às 6h30 por causa da greve. Segundo o Centro de Operações da prefeitura, o movimento dos motoristas do BRTRio influencia a mobilidade do município.