Motoristas do Rio: é hora de pagar o IPVA. Calendário começa hoje. Quitação em cota única dá desconto de 3%

Começa a vencer, nesta semana, a cota única ou a primeira parcela do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2023 para os motoristas do Estado do Rio. Hoje, dia 23, o vencimento é para os veículos com final de placa 0. Amanhã, é a vez do final 1, e assim por diante, até o dia 3 de fevereiro (para placas terminadas em 9). Confira o calendário abaixo.

Aqueles que optarem pela quitação à vista terão desconto de 3% no valor total do imposto a pagar. Outra opção é o pagamento parcelado em três cotas, neste caso sem direito a abatimento. Automóveis fabricados há mais de 15 anos estão isentos.

No caso do Estado do Rio, o IPVA é calculado sob diferentes alíquotas, de acordo com o combustível utilizado. Para carros flex, o percentual corresponde a 4% do valor venal (preço de mercado) do veículo. Donos de motocicletas pagam o equivalente a 2%. Proprietários de automóveis movidos a Gás Natural Veicular (GNV) têm cobrança de 1,5%. A alíquota para carros movidos exclusivamente a energia elétrica é de 0,5%. Donos de automóveis abastecidos a diesel pagam 4%, exceto utilitários (3%).

Vale destacar que os preços de mercado dos veículos são calculados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), com base nos valores apurados em setembro/outubro de cada ano. A tabela com os valores venais que serviram de referência para a cobrança do IPVA 2023 foi publicada pela Secretaria estadual de Fazenda em dezembro do ano passado, no Diário Oficial.

O dono de um Fiat Uno Drive 1.0, flex, ano 2017, que estava avaliado em R$ 52.014, por exemplo, vai pagar uma alíquota de 4%. Portanto, o valor a recolher de imposto será de R$ 2.080,56. O motorista que tem um Chevrolet Onix Joy 1.0 ano 2020, flex, cujo valor pela Tabela Fipe era de R$ 56.840, vai desembolsar R$ 2.273,60. O pagamento do IPVA pode ser feito em qualquer agência bancária, inclusive por meio de internet banking.

Seguro DPVAT

Pelo terceiro ano consecutivo, o seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestre (DPVAT) não será cobrado dos motoristas de todo o país. A cobrança já havia sido suspensa pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) em 2020 e 2021, devido ao excesso de recursos em caixa.

Este seguro obrigatório garante indenizações a vítimas de acidentes de trânsito e a parentes, em casos de invalidez ou morte. Ainda cobre despesas médico-hospitalares. No caso de morte, o valor equivale a R$ 13.500, assim como em situações de invalidez permanente. As despesas médico-hospitalares são cobertas até o limite máximo de R$ 2.700. A Caixa Econômica Federal é a responsável pelo pagamento.

O IPVA deve ser pago por meio da Guia de Regularização de Débitos (GRD). Para emiti-la, é preciso acessar o site do banco Bradesco (www.bradesco.com.br) e, no menu à esquerda, selecionar “Produtos e serviços”. Em seguida, é necessário clicar em “Serviços”.

Uma nova tela será aberta. Nela, o motorista deverá escolher a opção “Pagamentos”. Ao rolar essa tela, dentro da opção “Tributos”, o interessado deverá selecionar “DETRAN RJ, GRD, DUDA, GRT e GRM”. Por fim, bastará rolar a tela novamente e clicar em “Gerar boleto”.

Na nova tela exibida, o motorista deverá selecionar GRD (IPVA), no canto superior esquerdo. Depois, é preciso informar o número do Renavam do veículo, o CPF ou o CNPJ e digitar o texto da imagem ao lado. Após clicar em “Continuar”, basta selecionar o pagamento em cota única ou da primeira cota.

Outra opção é acessar a página da Secretaria estadual de Fazenda (http://www.fazenda.rj.gov.br/) e clicar em “IPVA”. Depois, ao selecionar “IPVA - GRD / Guia - Recolhimento de débito”, a pessoa é encaminhada para a página do Bradesco de emissão da guia.

Além do IPVA, o motorista deve pagar a taxa de licenciamento anual do Detran.RJ, no valor de R$ 183,24, também emitida no site do Bradesco.