Motorola relança celular clássico com flip e tela dobrável

Bruno Rosa

RIO - Um dos celulares mais clássicos dos anos 2000 está de volta. O Razr, lançado pela Motorola em 2004, ganhou nova versão com tela dobrável e inteligência artificial, mas manteve o estilo que o consagrou na década passada: o formato flip. No Brasil, o telefone começa a ser vendido em janeiro de 2020 com produção local, em fábrica no interior de São Paulo.

O smartphone marca a entrada da Motorola no segmento de celulares dobráveis, uma das apostas de fabricantes como Samsung e Huawei. Mas há diferenças. Quando as duas telas do Razr são abertas, o tamanho chega a 6,2 polegadas. É menor que as 7,3 polegadas do dobrável da Samsung, o Fold. Porém, é pouco maior que o iPhone 11 (5,85 polegadas) e o S10 (6,1 polegadas).

- Quando começamos a estudar telas flexíveis em 2015. Desenvolvemos mais de 20 protótipos e, depois de muitos testes e pesquisas, percebemos que o formato que mais chamava a atenção do consumidor era com o flip. Por isso, passamos a fazer o desenvolvimento do produto a partir do design - disse o presidente da Motorola Brasil, José Cardoso.

Funciona assim: quando o celular está fechado, a tela funciona como um smartphone comum. Sensível ao toque, é possível fazer ligações e navegar na internet. Quando aberto, a parte interna é uma tela flexível que chega a 6,2 polegadas. O aparelho conta com duas câmeras, uma com resolução de 16 megapixel e outra com 5 MP.

Lançado em evento em Los Angeles, o modelo, com peso de 200 gramas, tem memória de armazenamento de 128 GB e conta com sistema operacional Android e processador da Qualcomm, o Snapdragon 710m, com foco em inteligência artificial. O celular começa a ser vendido em dezembro nos Estados Unidos.

Além de EUA e Brasil, o novo celular será vendido em nações da Europa, México, Argentina,Índia, Emiraros Árabes e Austrália.

- A idea do aparelho é ser realmente compacto, sem comprometer a experiência de uma tela grande que os usuários valorizam tanto - destacou Cardoso.

Recentemente, a Samsung lançou o seu primeiro celular dobrável, o Fold. Mas a companhia já anunciou que pretende iniciar a produção do Fold 2 em abril de 2020. A expectativa é que a nova versão venda cerca de seis milhões de unidades, segundo projeções de analistas.