Mourão cogita possibilidade de concorrer ao Senado em 2022

O Globo
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO — O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou, nesta quinta-feira, que não descarta a possibilidade de concorrer ao Senado Federal após o término do seu mandato no governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Mourão afirmou, ainda, que a possibilidade pode surgir antes disso, caso seja necessário, acenando para uma possível saída antecipada do governo.

— Eu, hoje, estou preparado para cumprir a minha parte como vice-presidente do presidente Bolsonaro e acompanha-lo até o final deste mandato — declarou Mourão durante entrevista em uma live promovida pelo programa Brasil em Questão, de São Paulo. — A partir daí, ou então antes disso, se por acaso houver uma outra oportunidade de eu contribuir para a melhoria do nosso país, a gente estuda essa situação.

A despeito das declarações, Mourão não deu mais detalhes sobre uma possível candidatura para ocupar uma cadeira no Senado Federal, embora seu nome seja sempre apontado entre as opções do Rio Grande do Sul, estado em que nasceu.

Apesar da relação de pouca proximidade com Bolsonaro, segundo Mourão, disputar a presidência contra ele está fora de questão.

— Hoje, não vejo nenhuma possibilidade de candidatura minha à Presidência, uma vez que o presidente Bolsonaro é candidato. E jamais irei concorrei contra ele — afirmou Mourão, alegando que isso seria “fora de seus preceitos éticos”

Entre altos e baixos, a relação entre Mourão e Bolsonaro é turbulenta, fato que ficou ainda mais evidente nos últimos dias, após o vice-presidente ter sido excluído das negociações sobre a participação brasileira na Cúpula do Clima, promovida pelo presidente americano Joe Biden. Mourão chegou a ironizar a meta climática determinada por Bolsonaro no encontro, minimizando a importância da discussão.

Por outro lado, Bolsonaro já sinalizou que o general não deve ser a sua opção de vice nas eleições de 2022, buscando um novo nome para acompanhá-lo na chapa em busca da reeleição.