Mourão critica Alcolumbre por atraso em sabatina de Mendonça para o STF: 'Não está correto'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA — O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou na manhã desta quarta-feira que não considera correto o atraso na sabatina de André Mendonça na Comissão de Constituição e Justiça. Mendonça foi indicado há três meses pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal, mas ainda não teve seu nome avaliado pelos senadores. O vice-presidente disse que o presidente da comissão, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) deveria "cumprir sua tarefa" e colocar o nome para votação.

Desde a indicação, Alcolumbre vem travando a pauta da comissão para que o nome de Mendonça não seja votado. Alcolumbre é contra a indicação de Mendonça para a cadeira do Supremo, que ficou vaga após a aposentadoria de Marco Aurélio Mello.

— Não está correto. O senador Davi Alcolumbre deveria cumprir a tarefa dele como presidente da Comissão de Constituição e Justiça, botar o nome para ser votado e acabou. Se for aprovado, muito bem, se nao for, muito bem também. É o papel do Senado confirmar ou não a indicação do Presidente da República — afirmou.

Mourão disse que não sabia os bastidores das motivações de Alcolumbre para segurar a indicação de Mendonça.

— Não sei os bastidores, mas uma coisa eu digo claramente: não está correto — afirmou Mourão, que completou: — Como eu desconheço os detalhes, gosto que as coisas sejam feitas de acordo com a regra. A regra é o quê? Está indicado, vota e acabou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos