Mourão: pânico com coronavírus 'não é compatível com a realidade'

Daniel Gullino

BRASÍLIA — O presidente em exercício, Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira que há um "pânico que não condiz com a realidade" em relação ao novo coronavírus. Mourão atribuiu essa preocupação exagerada à internet, e ressaltou que a dengue causa mais mortes, mas não merece o mesmo destaque.

— A gente sabe que essa é a primeira epidemia da internet, por isso que existe, vamos colocar assim, um pânico que não é compatível com a realidade, apesar de ter havido mortes. Vamos olhar, só aqui no Brasil, quantas pessoas morreram de dengue esse ano e ninguém comentou? — disse Mourão, ao chegar no Palácio do Planalto.

Com seis novos confirmados no domingo, subiu para 25 o número de pacientes contaminados pelo novo coronavírus no Brasil, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Não há nenhuma morte registrada no país.

Já a dengue, citada por Mourão, causou 32 mortes entre 29 de dezembro de 2019 a 15 de fevereiro de 2020, de acordo com o Ministério da Saúde. Foram identificados 181.670 casos da doença, sendo 111 considerados graves e 1.371 casos de dengue com sinais de alarme.